México realiza consulta pública sobre revogação da presidência de Obrador


O México realiza, neste domingo (10), uma consulta de revogação de mandato, um referendo promovido pelo presidente Andrés Manuel López Obrador para que o eleitorado do país – no México e no exterior – decida se quer que seu governo continue no poder.

A consulta teve início na manhã deste domingo, às 8 horas, no horário local (10h de Brasília), e as sessões eleitorais receberão votos até às 18 horas (20h de Brasília). Em seguida, às 20 horas locais (22h de Brasília), a população poderá consultar os resultados da consulta.

O presidente López Obrador já realizou seu voto e compartilhou uma foto em suas redes sociais. Na legenda, Obrador enaltece o exercício democrático.

“Participamos do histórico exercício democrático que hoje está ocorrendo em todo o país. A democracia deve ser um modo de vida, um hábito dos mexicanos para que ninguém se sinta absoluto. O povo é quem manda”, diz a mensagem.

A revogação do mandato será considerada válida se pelo menos 40% das pessoas inscritas na lista nominal de eleitores participarem. Até 18 de março, a lista nominal era composta por mais de 93 milhões de mexicanos, segundo dados do Instituto Nacional Eleitoral do México (INE), para os quais seriam necessários mais de 37 milhões de votos a favor da revogação.

Sobre a consulta

A consulta ocorre após, em março de 2019, López Obrador ter assinado uma carta dirigida ao povo mexicano na qual estabelecia que uma consulta seria realizada em 2021 para perguntar aos cidadãos se deveria ou não continuar com seu mandato ou renunciar.

“Certamente fui eleito para exercer a presidência por um período de seis anos, mas, como mostra a Carta Magna, o povo tem o direito de mudar a forma de seu governo a todo momento, ou seja, o povo coloca e o povo toma longe”, escreveu López. No entanto, o INE suspendeu temporariamente a consulta de revogação de mandato por falta de orçamento no final de 2021.

Atualmente, o Instituto Nacional Eleitoral (INE) tem um orçamento de pouco mais de US$ 78,2 milhões (cerca de R$ 373 milhões) para a organização da convocação para a votação de revogação do mandato. O custo inicial foi de pouco mais de US$ 191,2 milhões (R$ 912 milhões), segundo a dados do INE.

A instituição conta com pouco mais de 57.500 assembleias de voto em todo o México para a consulta.

Na cédula de votação, os mexicanos encontram a seguinte pergunta: “você concorda que Andrés Manuel López Obrador, presidente dos Estados Unidos Mexicanos, tenha o mandato revogado por perda de confiança ou permaneça na Presidência da República até o fim do período?”.

López Obrador assumiu o cargo em 1º de dezembro de 2018 para um mandato de seis anos.

Este conteúdo foi originalmente publicado em México realiza consulta pública sobre revogação da presidência de Obrador no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.