‘Os Simpsons’ terão ator surdo e linguagem de sinais americana pela primeira vez


O desenho animado “Os Simpsons” contará com um ator surdo neste domingo (9) pela primeira vez em seus 33 anos de história.

Mesmo que os personagens do programa tenham apenas quatro dedos, eles usarão a linguagem de sinais americana no episódio inovador. E não, o episódio não foi escrito depois que “No ritmo do Coração” (CODA, 2021), o filme sobre a filha ouvinte de dois pais surdos, ganhou o Oscar de melhor filme no mês passado.

“É muito difícil fazer um ‘primeiro’ depois de 722 episódios. Mas eu não poderia estar mais animado com este”, disse o produtor executivo Al Jean .

O episódio é intitulado “The Sound of Bleeding Gums”. Será focado em Lisa Simpson, que descobre que seu modelo e músico favorito, o falecido saxofonista Bleeding Gums Murphy, tem um filho surdo e precisa de um implante coclear. Lisa fica um pouco empolgada tentando ajudar o filho, Monk Murphy.

Bleeding Gums Murphy morreu na 6ª temporada.

“O Som das Gengivas Sangrentas”, episódio transmitido no domingo / Reprodução/Fox/20th Television

O enredo do episódio é vagamente baseado na vida de Loni Steele Sosthand, sua principal escritora.

“Loni sugeriu fazer do filho de Bleeding Gums Murphy um homem que nasceu surdo e nunca poderia ouvir a música de seu pai”, disse Jean à CNN.

Sosthand disse à CNN que os produtores do programa consultaram dois especialistas em linguagem dos sinais americana sobre os sinais que os personagens fazem no episódio.

Os especialistas revisaram animatics – versões aproximadas dos visuais do programa – para garantir que, apesar dos dedos faltando dos personagens, o significado das palavras fosse transmitido corretamente.

Sosthand disse que o episódio foi pessoal para ela e um trabalho de amor. Seu irmão, Eli, é deficiente auditivo em uma família que adora jazz.

“Ter um irmão, que é apenas um ano mais velho, que nasceu surdo, realmente moldou quem eu sou como pessoa. Portanto, é uma história não apenas próxima ao meu coração, mas à minha identidade”, disse ela.

“Há muitos temas autobiográficos no episódio sobre a tensão entre o amor pela música e os entes queridos que são surdos – temas também presentes em “CODA”, mas muito da minha própria vida”, acrescentou.

O ator surdo John Autry II, cujos créditos incluem “Glee” e “No Ordinary Family”, interpreta Monk. Em um comunicado, ele chamou o papel de “mudança de vida” para ele.

“Trata-se de personagens com deficiência auditiva e audição se unindo”, disse ele. “Faz parte da história.”

O episódio também contará com três crianças – Ian Mayorga, Kaylee Arellano e Hazel Lopez – da No Limits, uma organização sem fins lucrativos dedicada a crianças surdas. Vê-los gravar “Happy Talk”, uma música do musical “South Pacific” e apresentada no final do episódio, foi emocionante para Sosthand.

“A música diz: ‘Se você não tem um sonho, como você vai realizar um sonho.’ Enquanto os assistia gravar, eu tinha lágrimas nos olhos o tempo todo, percebendo que isso é um sonho tornado realidade para todos nós”, disse ela.

Lisa Simpson com o personagem surdo Monk Murphy no episódio / Fox/20th Television

O episódio histórico acontece duas semanas após o grande momento de “CODA” no Oscar . CODA significa Child of Deaf Adults, e o filme é sobre as lutas de uma filha ouvinte que quer ser musicista em vez de se juntar ao negócio de pesca de seus pais surdos.

A ideia para o show estava em andamento muito antes do filme, disse Jean, o showrunner de “Os Simpsons”.

“Parte disso é baseado em eventos que ocorreram há muitos anos”, disse ele. “Claro, estamos muito felizes pelo sucesso do CODA.”

Jean está ansioso para compartilhar o episódio de domingo com os telespectadores e disse que sorri toda vez que pensa nisso.

“Eu sou um “idiota” para final feliz”, disse ele, “embora não seja bem o que você espera.”

Este conteúdo foi originalmente publicado em ‘Os Simpsons’ terão ator surdo e linguagem de sinais americana pela primeira vez no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.