Jackson marca conquista histórica com um discurso comovente: “Nós conseguimos”


A juíza Ketanji Brown Jackson marcou sua confirmação histórica na Suprema Corte dos Estados Unidos com um discurso comovente da Casa Branca nesta sexta-feira (8), onde ela celebrou a “esperança e a promessa” de uma nação, onde era possível que sua família passasse da segregação para uma nomeação para a Suprema Corte em uma geração.

“Demorou 232 anos e 115 nomeações prévias para uma mulher negra ser selecionada para servir na Suprema Corte dos Estados Unidos. Mas nós conseguimos. Nós conseguimos. Todos nós”, disse Jackson em pé, ao lado do presidente Joe Biden e da vice-presidente Kamala Harris.

Jackson continuou: “E nossos filhos estão me dizendo que eles veem agora mais do que nunca, que aqui na América tudo é possível. Eles também me dizem que sou um modelo, que considero uma oportunidade e uma enorme responsabilidade”.

“Estou me sentindo à altura da tarefa, principalmente porque sei que não estou sozinha”, disse Jackson. “Estou de pé sobre os ombros de meus próprios modelos, gerações de americanos que nunca tiveram nada perto desse tipo de oportunidade, mas que se levantavam todos os dias e trabalhavam acreditando na promessa da América. Mostrando aos outros através de sua determinação e, sim, sua perseverança de que coisas boas e boas podem ser feitas neste grande país.”

A juíza citou a poetisa Maya Angelou e disse: “Faço isso agora enquanto trago os presentes que meus ancestrais deram. Eu sou o sonho e a esperança do escravo”.

Jackson disse que sua confirmação ao mais alto tribunal do país era algo que “todos os americanos podem se orgulhar” e disse que os EUA “percorreram um longo caminho para aperfeiçoar nossa união”.

Biden comemorou a confirmação de Jackson e disse: “Isso vai deixar tanto… sol brilhar sobre tantas mulheres jovens, tantas mulheres negras, tantas minorias. Isso é real”.

Ele continuou: “Nada a ver comigo – vamos olhar para trás e ver isso como um momento de mudança real na história americana”.
O presidente disse: “É uma coisa poderosa quando as pessoas podem se ver nos outros”, e acrescentou que a crença era “uma das razões pelas quais acredito tão fortemente que precisávamos de um tribunal que se parecesse com a América”.

Biden disse que Jackson sofreu “abuso verbal” durante suas audiências de confirmação no Senado e a elogiou por sua “compostura” diante dos ataques dos republicanos.

“A raiva, as interrupções constantes, as afirmações e acusações mais vis e sem fundamento. Diante de tudo isso, a juíza Jackson mostrou o incrível caráter e integridade que ela possui. Equilíbrio. Equilíbrio e compostura. Paciência e contenção. E sim, perseverança, e até alegria”, disse Biden.

Biden agradeceu aos três republicanos que votaram com os democratas a favor da confirmação de Jackon – a senadora Susan Collins do Maine, Mitt Romney do Utah e Lisa Murkowski do Alasca. A contagem de votos foi de 53 a 47 no Senado.

“Eles merecem enorme crédito por deixar de lado o partidarismo e fazer um julgamento cuidadosamente considerado com base no caráter, nas qualificações e na independência do juiz”, disse Biden, nomeando os três senadores.

A vice-presidente disse que, enquanto presidia a votação de confirmação do Senado na quinta-feira, ela redigiu uma nota para sua afilhada.

“Eu disse a ela que sentia um sentimento tão profundo de orgulho e alegria, e sobre o que este momento significa para nossa nação e para seu futuro”, disse Harris. “E eu vou te dizer, as tranças dela são um pouco mais longas que as suas, mas enquanto eu escrevi para ela, eu disse a ela o que eu sabia que isso significaria para a vida dela e tudo o que ela tem em potencial.”

Harris disse: “O caminho para nossa união mais perfeita nem sempre é reto e nem sempre suave. Mas às vezes leva a um dia como hoje. Um dia que nos lembra o que é possível, o que é possível quando o progresso é feito. E que a jornada, bem, sempre valerá a pena.”

O Senado oficializou, na quinta-feira (7), a juíza Jackson em uma votação que abre caminho para que ela se torne a primeira mulher negra a servir na mais alta corte do país. A confirmação de Jackson é uma vitória bipartidária significativa para os democratas, que ocorre em um momento em que os EUA enfrentam vários desafios internos e externos, incluindo a invasão da Ucrânia pela Rússia e a inflação altíssima.

Ketanji Brown Jackson discursou ao lado do presidente norte-americano, Joe Biden, e de Kamala Harris, vice
Ketanji Brown Jackson discursou ao lado do presidente norte-americano, Joe Biden, e de Kamala Harris, vice / Anna Moneymaker/Getty Images

Pandemia Covid-19

Um desses desafios – a pandemia de Covid-19 – pairava sobre o evento comemorativo.

Kamala Harris foi um contato próximo depois que seu diretor de comunicação testou positivo para Covid-19 nesta semana. Um funcionário da Casa Branca disse que a vice-presidente não usaria máscara no evento ao ar livre e, em vez disso, permaneceria “distante” dos outros.

As recomendações atuais dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA especificam que um indivíduo considerado um contato próximo com alguém que testou positivo para Covid-19 deve usar uma máscara perto de outras pessoas por 10 dias após a data do último contato. As diretrizes não dizem que essa pessoa pode ficar sem máscara perto de outras se estiver praticando o distanciamento social.

O evento ocorre dias depois que dois membros do gabinete de Biden – o procurador-geral Merrick Garland e a secretária de Comércio Gina Raimondo – anunciaram que testaram positivo para a Covid-19. Várias figuras importantes de Washington, incluindo legisladores e outros funcionários da Casa Branca e da administração, também testaram positivo após participar do jantar anual da Gridiron.

O jantar reúne alguns dos jornalistas mais proeminentes da cidade, inclusive da CNN, e os funcionários do governo que cobrem. Os participantes tiveram seu status de vacinação verificado, mas os testes negativos de Covid-19 não foram obrigatórios para entrar.

Em setembro de 2020, um evento na Casa Branca em que o presidente Donald Trump anunciou sua escolha de nomear a então juíza Amy Coney Barrett para a Suprema Corte acabou sendo rotulado por especialistas em saúde pública como um evento de super disseminação do coronavírus.

Pelo menos uma dúzia de pessoas que estavam no evento Rose Garden – incluindo Trump – confirmaram que haviam contraído a Covid-19 logo após sua participação. As vacinas para Covid-19 ainda não estavam disponíveis e seriam autorizadas meses depois.

Na época, a cerimônia lotada, onde as orientações de saúde pública foram desrespeitadas e muitos ficaram sem máscara e o distanciamento social passou despercebido, ressaltou a má gestão da crise do Covid-19 por parte da Casa Branca de Trump. Trump havia sugerido em conversas com conselheiros que eventos mascarados e socialmente distanciados projetariam fraqueza contra a pandemia e poderiam contradizer suas alegações de que o surto estava “virando a esquina”.

A diretora de comunicação da Casa Branca, Kate Bedingfield, disse na sexta-feira a John Berman, da CNN, que o país está em um “lugar muito diferente” na pandemia do que quando Trump sediou o evento da Casa Branca para Barrett.

“Certamente vimos um aumento nos casos. Sabemos que a variante BA.2 é muito transmissível. Estamos tomando muitas, muitas precauções. Tomamos precauções para garantir que o presidente esteja protegido”, disse Bedingfield no “New Day” da CNN.

O presidente interagiu na quarta-feira com a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, que desde então testou positivo para a Covid-19. Os dois foram vistos um ao lado do outro em um evento de assinatura de contas. A Casa Branca disse que Biden não era considerado um contato próximo de Pelosi. A Casa Branca também disse que o presidente testou negativo na manhã de sexta-feira como parte dos testes programados regularmente e que Biden continuará sendo testado regularmente.

Jackson será oficialmente empossada na Suprema Corte depois que o juiz Stephen Breyer se aposentar – até setembro deste ano. Até então, ela permanecerá em sua posição atual no Tribunal de Apelações dos EUA, disse um funcionário da Casa Branca à CNN.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Jackson marca conquista histórica com um discurso comovente: “Nós conseguimos” no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.