RJ reduz intervalo da Pfizer para crianças entre 5 e 11 anos


A prefeitura do Rio de Janeiro implementou nesta quinta-feira (31) uma mudança no calendário vacinal. Agora, o intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer pediátrica, aplicada em crianças de 5 a 11 anos, será de 21 dias e não mais de 8 semanas.

O intervalo anterior englobava apenas crianças a partir dos 12 anos e crianças entre 5 e 11 anos com deficiência e/ou comorbidades.

Desde janeiro, o Ministério da Saúde discutia a possibilidade de redução do intervalo entre as doses da vacina da Pfizer aplicadas em crianças de 5 a 11 anos, também de oito para três semanas.

O menor intervalo é previsto na bula do imunizante e, na avaliação de especialistas em saúde, seria adequado diante do cenário de retorno das aulas presenciais.

A CNN enviou demanda ao Ministério da Saúde para saber se já houve uma definição em relação a essa antecipação de 2ª dose, mas ainda não obteve resposta.

Com o novo calendário, Rio se torna uma das primeiras capitais a aplicar a redução de intervalo da Pfizer pediátrica. Outras cidades ainda estão com pausa de oito semanas entre as aplicações de 1° e 2° dose.

Atualmente na capital carioca existem 151.793 crianças (27%) entre 5 e 11 anos vacinadas apenas com a 1ª dose contra a Covid-19, e 263.236 (47%) que já tomaram ambas as doses do imunizante. Há, ainda, 145.198 (26%) crianças desta faixa etária que ainda não tomaram nenhuma dose.

Um estudo recente divulgado pelo Departamento de Saúde de Nova York apontou que a eficácia da Pfizer pediátrica diminuiu rapidamente diante do surto da Ômicron.

Segundo divulgado, a redução da eficácia ocorreu justamente entre crianças de 5 a 11 anos.

Este conteúdo foi originalmente publicado em RJ reduz intervalo da Pfizer para crianças entre 5 e 11 anos no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.