Sereias da Vila mostram potencial para competir em nível mais alto apesar de derrota justa para o Corinthians


Na coluna PAPO TÁTICO, Luiz Ferreira analisa as escolhas de Tatiele Silveira e Arthur Elias no clássico disputado neste domingo (27)

Este que escreve já havia abordado o assunto na goleada sobre o São José no dia 13 de março. Apesar do volume de jogo e das boas trocas de passe, o time das Sereias da Vila apresentou alguns pontos vulneráveis que poderiam ser explorados por adversários mais organizados. A derrota para o Corinthians neste domingo (27), na Vila Belmiro, ajudou a provar essa tese, mas também nos apresentou o outro lado desse cenário. Por mais que a equipe de Tatiele Silveira tenha apresentado problemas na transição ofensiva e uma certa falta de objetividade para aproveitar os espaços que teve diante do bom time de Arthur Elias, o Santos mostrou evolução em alguns aspectos. Principalmente na pressão na saída de bola e nas jogadas pelos lados do campo. Isso tudo indica que as Sereias podem competir num nível ainda mais alto.

Isso porque Tatiele Silveira mandou sua equipe a campo com uma estratégia muito clara. Tudo se baseava nas linhas de marcação mais altas e com encaixes na marcação desde o momento em que o Corinthians iniciava as suas jogadas. Fernanda e Jane fechavam em cima de Paulinha e Yasmim, Thaisinha e Cristiane vigiavam as zagueiras e as volantes Ana Carla e Brena (principalmente esta última) saltavam para a pressão e fechavam as linhas de passe de Liana Salazar e Gabi Zanotti nesses momentos de construção. Vale lembrar também que o jogo deste domingo (27) era o primeiro do time considerado titular do Corinthians desde a final da Supercopa Feminina e que a falta de ritmo iria se fazer presente na Vila Belmiro.

Era nesse ponto que se baseava a estratégia desenhada por Tatiele Silveira no confronto contra seu forte adversário. Adiantar as linhas das Sereias da Vila e forçar o erro na saída de bola para retomar a posse e acelerar na direção do gol defendido por Lelê. O grande problema é que faltava capricho na conclusão de cada jogada. Brena e Ana Carla conseguiam tirar o espaço de circulação da bola na intermediária do Corinthians, mas Cristiane sofreu um pouco no ataque. Faltava quem pisasse na área quando ela puxava a marcação para a linha de fundo e quem se aproximasse quando a camisa 11 das Sereias da Vila recebia o passe. Nesse ponto, a ausência de Ketlen (lesionada) era bastante sentida pela equipe santista.

As Sereias da Vila iniciaram a partida forçando bastante o erro na saída de bola do Corinthians. Brena saltava para a pressão, Fernanda e Jane fechavam os lados do campo, Thaisinha puxava a marcação e Cristiane atacava o espaço. Foto: Reprodução / BAND

Do outro lado, Arthur Elias mandava a campo o que tinha de melhor à sua disposição. O Corinthians jogava num 4-4-2/4-2-4 sem uma referência no ataque, visto que Adriana e Jaqueline se movimentavam bastante e abriam espaços para as chegadas de Gabi Portilho, Tamires e Gani Zanotti. Por mais que o atual campeão brasileiro sentisse a falta de ritmo em determinados momentos da partida, as Brabas conseguiram reequlibrar o jogo quando as Sereias da Vila diminuíram o ritmo e baixaram um pouco as suas linhas. Ainda que o início de temporada impeça uma atuação mais sólida e consistente por parte das duas equipes, era apenas questão de tempo para o Corinthians se impor na base da qualidade coletiva e individual. O gol de Giovana Campiolo (marcado aos 26 minutos do primeiro tempo) ajudou a descomplicar as coisas dentro de campo.

Coritnhians vs Santos - Football tactics and formations

Formação inicial das duas equipes. Tatiele Silveira apostou em linhas altas de marcação, mas viu o Corinthians descomplicar as coisas na forte jogada de bola parada.

O segundo tempo nos mostrou um Corinthians mais vivo e mais presente no ataque diante de um Santos mais desgastado e que concedia espaços demais para quem buscava o empate na Vila Belmiro. As Sereias da Vila reequilibraram as ações quando começaram a usar mais os lados do campo. Com Paulinha e Yasmim tendo que lida com as descidas de Fernanda, Stabile, Gi Oliveira e Jane pelos lados do campo, o escrete de Tatiele Silveira chegou ao empate num dos poucos momentos em que o time de Arthur Elias baixou o nível de intensidade na marcação. Tayla encontra Brena no meio-campo sem marcação e faz o passe. A camisa 5 faz o lançamento para Gi Oliveira que leva a bola até a linha de fundo e faz o cruzamento para Cristiane mandar para as redes. Foi um dos poucos momentos em que as Sereias da Vila conseguiu aproveitar os espaços.

Tayla encontra Brena livre no meio-campo. Enquanto isso, Gi Oliveira aproveita o espaço que tem pela frente e Cristiane arrasta a zaga adversária. O Corinthians falhou demais na marcação no lance do gol das Sereias da Vila. Foto: Reprodução / BAND

Embora tenha ganhado confiança no final da partida na Vila Belmiro com o empate, as Sereias da Vila falharam na marcação mais uma vez e permitiram que Jaqueline invadisse a área e fizesse o cruzamento que encontraria Mylena às costas de Gi Oliveira e colocasse o Corinthians novamente na frente aos 45 minutos do segundo tempo. Um verdadeiro castigo para uma equipe que conseguiu “subir a montanha” e equilibrar as ações contra um adversário mais forte e mais técnico. Por outro lado, a atuação do escrete santista neste domingo (27) indicou caminhos interessantes para Tatiele Silveira. Por mais que a equipe da Vila Belmiro ainda necessite de ajustes em todos os setores, vimos as Sereias competir em determinados momentos e até causar um certo desconforto naquele que ainda é o time a ser batido no futebol feminino brasileiro.

O primeiro jogo do chamado time titular do Corinthians após a Supercopa Feminina também deixou claro que a tendência é que o nível de exigência aumente consideravelmente daqui para frente. Não somente por causa da atuação das Sereias da Vila, mas pelo simples fato de que o escrete de Arthur Elias estar na mira de todos os que disputam o Brasileirão Feminino. Mas para competir com as Brabas, é preciso fazer um jogo quase perfeito. Coisa que o Santos ainda não conseguiu fazer.

Sereias da Vila mostram potencial para competir em nível mais alto apesar de derrota justa para o CorinthiansTorcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.