Lula força PT a aceitar Alckmin


O ex-presidente Lula vai adotar a mesma postura de 2002 – quando emplacou o então senador José Alencar na sua vice -, para dirimir as resistências internas no PT ao nome do ex-tucano Geraldo Alckmin. À época, Lula enfrentou a ira da ala radical petista que criticava o fato de Alencar ser empresário e pertencer ao PL, partido com o qual o PT nunca se coligara.

Lula venceu o embate interno e Alencar garantiu a estabilidade nos dois governos do petista. Os focos anti-Alckmin no PT estão identificados e o ex-presidente tem bradado, como em 2002, que divergências não podem ser maiores que o desafio de vencer Bolsonaro.  

Os críticos mais contundentes à chapa Lula-Alckmin são dois ex-presidentes do PT: o ex-deputado José Genoino e o deputado federal Rui Falcão (SP). Para grão-petistas, o discurso de Alckmin, durante a filiação ao PSB, no qual disse que Lula é “esperança”, já minimizou a resistência de parte da ala radical petista.

O post Lula força PT a aceitar Alckmin apareceu primeiro em Jornal de Brasília.