Manual: como começar a preparar drinks em casa?


Vá atrás do que você gosta

<span class="hidden">–</span>Luli Tolentino/Superinteressante

Montar um bar em casa e virar bartender dos amigos é um hobby caro. Por isso, antes de comprar a primeira garrafa, pesquise: vá a bares e restaurantes e experimente opções da carta de drinks. Os batidos (em coqueteleiras) costumam ser mais refrescantes; já os mexidos são mais alcoólicos, encorpados.

Kit para iniciantes

<span class="hidden">–</span>Luli Tolentino/Superinteressante

Comece com os básicos: tenha um gin, um bourbon (uísque americano, feito com milho), uma vodca, uma cachaça e um rum branco. Pode ter uma tequila também, se gostar. Armazene esses destilados em um lugar fresco, sem contato direto com a luz solar.

Para as misturas, o vermute é à base de vinho e, diferente dos outros, precisa ser guardado na geladeira. Campari (amargo) e Aperol (com gostinho de laranja) aparecem em várias receitas. Já a angostura é uma bebida altamente concentrada e aromática – tanto que é usada a conta-gotas para “temperar” coquetéis.

Vale ter em casa também xarope de açúcar. Com ele, a mistura é mais fácil do que com o açúcar convencional – e como muitas receitas o utilizam, facilita na hora da dosagem. Leve ao fogo água e açúcar (em partes iguais) e desligue assim que ferver. Engarrafe e guarde na geladeira. Dura de duas a três semanas.

Cinto de utilidades

<span class="hidden">–</span>Luli Tolentino/Superinteressante

Fazer drinks é uma tarefa precisa. Por isso, use um dosador com uma régua interna de ml. E bartenders precisam de uma coqueteleira, claro: a Boston, com um par de copos, é a mais usada por profissionais.

O strainer é um coador com molas para se ajustar ao copo (ele segura os gelos, que não devem aguar a bebida). Para mexer, a colher bailarina, fina e comprida, é a indicada. Tenha também um bom espremedor de limão (e de laranja), uma peneira e uma tábua reservada só para o preparo de drinks, para não pegar cheiro de comida.

Cálices sagrados

<span class="hidden">–</span>Luli Tolentino/Superinteressante

Copos altos como o collins são ideais para coquetéis refrescantes, com bastante gelo. Taças como a dry e a coup são para drinks menores, mais potentes. Já o copo old fashioned costuma ser usado para bebidas à base de bourbon. Mas ele vai além: por ter uma boca maior que a base, também pode ser usado para pilar ingredientes – como o limão com açúcar na caipirinha. 

Continua após a publicidade

Uma dica: coloque copos na geladeira antes de usá-los – vai ajudar a preservar a temperatura das bebidas. Se puder, tenha um mixing glass (e pode deixar na geladeira também), um copão usado para mexer certos coquetéis antes de serem servidos. 

Receitas para começar

Negroni

<span class="hidden">–</span>Marvin Meyer/Unsplash

Misture 30 ml de gin, 30 ml de Campari e 30 ml de vermute doce em um copo old fashioned com gelo. Sirva com uma fatia de laranja bahia.

Moscow Mule

<span class="hidden">–</span>Bon Vivant/Unsplash

Misture 45 ml de vodca com 120 ml de cerveja de gengibre em uma caneca de metal. Adicione 10 ml de suco de limão e mexa. Finalize com rodelas de limão e hortelã.

Old Fashioned

<span class="hidden">–</span>Pylyp Sukhenko/Unsplash

Coloque uma colher de chá de açúcar e gotas de angostura e um fundinho de água. Amasse. Encha com gelo e 45 ml de bourbon. Finalize com rodela de laranja.

Dry Martini

<span class="hidden">–</span>etorres69/Getty Images

Coloque 60 ml de gin e 10 ml de vermute seco em um mixing glass com gelo e mexa bem. Coe com o strainer para uma taça dry gelada. Finalize com azeitona no palito.

Compartilhe essa matéria via:

Fontes: Danilo Nakamura (@sucrilhos), consultor de bares, e Susana Jhun (@susanajhun), professora de gastronomia da Universidade Metodista.

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.