EUA atingem recorde de mortes por overdose; maioria está associada ao fentanil


As mortes anuais por overdose de drogas atingiram outro recorde nos Estados Unidos, à medida que as mortes por fentanil (utilizado no tratamento de dor e anestesia severas) e outros opioides sintéticos atingem níveis sem precedentes.

Estima-se que 105.752 pessoas morreram de overdose de drogas no período de 12 meses que terminou em outubro de 2021, de acordo com dados provisórios publicados nesta quarta-feira (16) pelo Centro Nacional de Estatísticas de Saúde dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

Cerca de dois terços dessas mortes envolveram opioides sintéticos, como o fentanil, uma droga com potencial analgégico mais forte e de ação mais rápida do que os opiáceos naturais — cerca de 100 vezes mais potente que a morfia, segundo o CDC.

O fentanil e outros opioides sintéticos tiveram um aumento rápido e dramático; as mortes por overdose envolvendo esses medicamentos quase dobraram nos últimos dois anos, de cerca de 35 mil mortes no período de 12 meses encerrado em outubro de 2019 para mais de 69 mil em outubro de 2021.

“O fentanil, mesmo em quantidades muito, muito pequenas, é letal para a maioria das pessoas”, disse Katherine Keyes, professora associada da Escola Mailman de Saúde Pública da Universidade de Columbia, cuja pesquisa se concentra na epidemiologia psiquiátrica e do uso de substâncias. “É apenas um opioide incrivelmente potente.”

Os dados do CDC indicaram pela primeira vez que as mortes por overdose de qualquer droga ultrapassaram 100 mil anualmente em dados até abril de 2021. Este é o sétimo mês consecutivo em que as estimativas para o último período de 12 meses ficaram acima desse nível.

As mortes por overdose aumentaram em todos, exceto quatro estados, em comparação com o ano anterior, mostram os dados provisórios do CDC. New Hampshire, Havaí, Delaware e Wyoming tiveram quedas ano após ano.

Mas é fácil que as 54 vidas a menos perdidas nesses quatro estados sejam ofuscadas pela perda muito maior em todo o país. Os dados mais recentes mostram que cerca de 15 mil pessoas morreram de overdose de drogas nos EUA do que no ano anterior, um aumento de 16%.

Juntamente com os opioides sintéticos, os novos dados federais mostram que as mortes por overdose de metanfetamina e outros psicoestimulantes aumentaram significativamente, quase 40% em relação ao ano anterior. Eles representaram cerca de 30% de todas as mortes por overdose nos últimos 12 meses.

Esses estimulantes são frequentemente vistos em overdoses nas quais várias drogas estão envolvidas, disse Keyes – às vezes intencionalmente, mas outras vezes quando adulterado com fentanil, por exemplo.

Abordar essas tendências angustiantes envolve “grandes questões em nível de sistema”, disse Caleb Banta-Green, principal pesquisador do Instituto de Dependências, Drogas e Álcool da Universidade de Washington.

“Reconceituar o transtorno por uso de opioides como uma emergência de saúde urgente é necessário”, escreveu ele em um e-mail à CNN. À medida que os efeitos da pandemia de Covid-19 persistem, “as pessoas mental e financeiramente deprimidas correm maior risco de danos associados aos opioides, portanto, abordar o bem-estar, a pobreza e a moradia são essenciais para a saúde em geral, incluindo o transtorno por uso de opioides”.

Este conteúdo foi originalmente publicado em EUA atingem recorde de mortes por overdose; maioria está associada ao fentanil no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.