Amigo pessoal de Donald Trump faz oferta de R$ 13,5 bilhões para comprar o Chelsea


Chelsea está à venda depois que a Rússia invadiu a Ucrânia, fazendo com que o russo Roman Abramovich fosse sancionado pelo governo britânico

O Chelsea foi colocado à venda pelo magnata russo Roman Abramovich depois que a Rússia iniciou a guerra contra a Ucrânia no último mês de fevereiro e os potenciais compradores têm até a próxima sexta-feira (18) para apresentar proposta pelo clube inglês.

E segundo informações do tabloide britânico “The Sun”, Woody Johnson, empresário e embaixador dos Estados Unidos no Reino Unido até o ano passado, fez uma oferta de 2 bilhões de libras esterlinas (cerca de R$ 13,5 bilhões) para comprar o Chelsea.

Woody, de 74 anos de idade, tem a forte concorrência do Saudi Media Group, que ofereceu 2,7 bilhões de libras esterlinas – algo perto dos R$ 18 bilhões -, mas o norte-americano acredita que pode vencer a disputa por conta de seus extensos vínculos em Londres.

Como ex-embaixador dos EUA no Reino Unido e coproprietário do New York Jets, time da NFL, por 22 anos, ele acredita que pode aumentar o perfil do Chelsea no mercado americano.

Ainda de acordo com a publicação, uma pessoa ligada ao clube londrino que “o Chelsea precisa de longevidade e estabilidade quando se trata de um novo proprietário”. Woody Johnson e sua equipe acham que podem fornecer isso.

“Ele dirigiu o Jets com sucesso e sabe muito sobre a indústria do esporte. E ele passou os últimos quatro anos em Londres e sabe bem disso”, disse a fonte.

Robert Wood Johnson é herdeiro da dinastia farmacêutica Johnson & Johnson e tem fortuna estimada em 28 bilhões de libras, o equivalente a R$ 188 bilhões. Ele é conhecido nos EUA por ser amigo próximo e íntimo do também bilionário e ex-presidente Donald Trump.

Tanto que Trump nomeou seu amigo como embaixador norte-americano na Inglaterra em 2017.

Além de Woody Johnson e do Saudi Media Group, a compra do Chelsea também está nos planos de um consórcio liderado pelo promotor imobiliário Nick Candy, de 49 anos de idade.

O governo britânico e o banco americano Raine Group são os encarregados pela venda do Chelsea, uma vez que Roman Abramovich não poderá ver a cor do dinheiro quando a negociação for concluída. A avaliação do clube foi de 3 bilhões de libras, mas a venda será menor do que esse valor.

Amigo pessoal de Donald Trump faz oferta de R$ 13,5 bilhões para comprar o ChelseaTorcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.