Governo negocia aumento da compra de fertilizantes de países árabes


Com o receio de escassez de fertilizantes, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, iniciou ofensiva sobre países árabes para aumentar a oferta do produto ao Brasil.

Hoje, países como Marrocos, Catar, Egito, Omã e Argélia são responsáveis por 26% dos fertilizantes importados pelo Brasil. A ideia é aumentar o percentual para tentar compensar a diminuição na compra da Rússia e de Belarus.

Nesta quinta-feira (10). a ministra se reuniu com dez embaixadores dos países árabes e salientou, segundo relatos feitos à CNN, que irá dialogar com o segmento agropecuário para elevar a compra do produto das nações árabes.

A ideia, discutida pelo governo federal, é de que, em troca do aumento da compra de fertilizantes, o Brasil eleve o percentual de exportação de produtos agrícolas aos países árabes.

Segundo assessores do Ministério da Agricultura, a expectativa do governo brasileiro é de aumentar para 30% ou 35% a importação de fertilizantes dos países árabes, sobretudo de nitrogênio e fósforo.

O Brasil importa mais de 85% dos fertilizantes utilizados na atividade agrícola. A dependência de fertilizantes como potássio é ainda maior, de 96%. Rússia e Belarus são importantes exportadores para o país.

Para tentar compensar essa categoria de fertilizantes, a ministra viajará no final de semana ao Canadá, maior produtor mundial de potássio, na tentativa de aumentar o percentual de compra.

Nesta sexta-feira (11), o governo federal irá lançar o Plano Nacional de Fertilizantes. A proposta prevê a redução em até 25% da dependência externa em um prazo de 30 anos.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Governo negocia aumento da compra de fertilizantes de países árabes no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.