Lula diz que ainda pretende conseguir fechar federação com PSB


Em entrevista para a rádio Itatiaia, em Belo Horizonte, nesta quinta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato à Presidência da República, falou sobre a federação do PT com outros partidos para as Eleições 2022.

Lula falou sobre a aliança com PV, PCdoB e que ainda espera conseguir fechar uma federação com o PSB, partido ao qual Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, deve se filiar para ser vice de Lula na chapa.

“O fato de o PT ter feito federação com o PV e PCdoB é uma coisa muito importante. Eu ainda trabalho com a ideia que o PSB possa entrar nessa federação. Se não entrar nessa federação nós vamos fazer uma coligação e vamos estar juntos na campanha de 2022. Esses são os fatos políticos”.

Sobre o apoio do PSD, partido do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e o palanque na capital mineira, Lula disse que prefere esperar para ver se há possibilidade de construir uma aliança mais firme.

“Nós estamos trabalhando e eu pretendo efetivamente conversar com Kalil. Estou esperando pra ver se o Kalil é candidato. Se ele for candidato, ele precisa se afastar da prefeitura e, aí sim, eu pretendo conversar com o Kalil se há possibilidade de construir uma aliança política”, disse Lula.

 

Lula ainda disse que tem os meses de março e abril para esperar “as janelas dos partidos” para tentar alianças.

“Vamos esperar as janelas dos partidos políticos porque você sabe que tem muita gente que troca de partido nessa época do ano. É que nem jogador brasileiro na época da janela, todo mundo quer ir embora do Brasil. Eu estou muito à vontade, primeiro porque eu acho que a gente tem que ter uma preocupação que é a recuperação do Brasil. O Brasil está numa situação muito difícil, está numa situação eu diria até meio desesperadora. E nós pretendemos construir um movimento”, explicou o ex-presidente.

Em fevereiro, a analista da CNN Renata Agostini informou que o Partido Socialista Brasileiro (PSB) enxergava que estava cada vez mais difícil chegar a um acordo para a federação com o Partido dos Trabalhadores (PT). A legenda, no entanto, entende ser importante firmar uma aliança, com uma coligação, por exemplo, para apoiar o ex-presidente Lula.

Rodrigo Pacheco

Questionado na entrevista se viu a desistência do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), da pré-candidatura à Presidência da República como uma movimentação relevante no cenário atual de corrida para as pré-candidaturas, Lula afirmou nunca ter visto no senador vontade de ser candidato a presidente.

O PT tenta atrair o PSD, de Pacheco, para uma aliança ainda no primeiro turno.

“Eu sinceramente nunca vi no Rodrigo Pacheco, desde que foi anunciado, nenhuma intenção de ser candidato a presidente da República. Ele nunca demonstrou isso, nos seus discursos ele nunca falou isso claro [sic]. Nas conversas que você tem com outras pessoas a gente não vê ele se colocar como candidato, ou seja, se alguém tentou lançar o nome dele na expectativa de que ele pudesse ter projeção nas pesquisas, isso também não aconteceu”, disse Lula.

“Eu acho que ele tomou a decisão certa ontem a noite de falar ‘olha, eu não estou candidato e fim de papo’. Disse que está bem no Senado, disse que quer cuidar do Senado com muito carinho para preservar a democracia no Brasil, e eu acho que será um papel importante que ele pode exercer.”

 

Este conteúdo foi originalmente publicado em Lula diz que ainda pretende conseguir fechar federação com PSB no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.