Conheça os critérios para decisão de não obrigatoriedade do uso de máscara no RJ


A cidade do Rio de Janeiro decretou na segunda-feira (7) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados. O Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou quais aspectos essa decisão se baseou.

Gomes disse que a evolução dos casos, com redução do número de casos graves e mortes e com avanço da própria vacinação pode ter motivado a decisão.

“O número de casos mais graves, que necessitam de intervenção médico-hospitalar, acabou reduzindo. Então, entendendo o próprio processo histórico, é o momento em que se pensa que essa possibilidade [de retirada de máscara] se torna mais concreta e real”, afirma.

O médico aponta também o avanço na vacinação. “A gente sabe que a taxa de cobertura [vacina] já está passando dos 70%, claro que quando falamos de dose reforço esse número ainda não está tão grande, mas pelo menos, o contato com uma ou duas doses já é bastante grande”, destaca.

 

A capital fluminense foi a primeira do país a adotar essa medida. Contudo, Gomes destaca que “no passado, por exemplo, Israel deu esse passo inicial e depois precisou voltar atrás”.

“É um momento novo da própria história, talvez até possa vir a acontecer [de retomar o uso da máscara]. Mas pelo avançar dos números e pelo entendimento maior do ponto de vista biológico, parece que a gente está chegando no momento de maior maturidade e até mesmo de deixar as máscaras de lado”, diz o médico.

Questionado se esse seria o momento ideal para retirada de máscara em locais fechados, Gomes diz que quando falamos do isolamento social e das medidas de restrição, e uma forma de bloquear o avanço do coronavírus, isso se baseia principalmente, no fato de que o serviço de saúde não está preparado.

“No momento agora parece que a situação está diferente porque a gente tem os números bastante reduzidos em relação ao que a gente observou no passado. O momento certo, mais adequado ou maduro muitas vezes acaba sendo difícil de ser dito de uma forma tão contundente. Mas, comparando o nosso próprio processo histórico, parece, na verdade, que a gente está numa situação de  contole um pouco mais confortável para isso”, aponta.

A medida do Rio de Janeiro não deve ser adotada por profissionais de saúde ou em escolas — que deverão manter o uso de máscaras.

Para o neurocirurgião, hoje as pessoas estão mais conscientes por conta da memória pandêmica com os cuidados. Gomes explica que é possível evitar que qualquer doença possa progredir de uma forma desordenada adotando medidas não farmacológicas.

“Quando o indivíduo ficar gripado ou resfriado, ele vai se comportar diferente do que se comportava antes da própria pandemia da Covid-19”, disse.

Condições emocionais que levam pessoas a situações extremas

No último fim de semana, uma briga entre torcedores em Belo Horizonte deixou um morto. Fernando Gomes explica que dentro da neurociência comportamental, o fanatismo pode ser deflagrado por um ‘efeito manada’.

“Existe um senso de identidade, de pertencimento muito grande que para alguns aspectos da nossa vida faz muito sentido. Por exemplo, você se sente pertencente a sua escola, ao seu país, a sua família e isso pode ser uma coisa muito boa. Mas quando se junta com esse um fanatismo, isso tem esse efeito deflagrado como se fosse um cardume de peixe que, de repente, não dá para entender exatamente quem fez o primeiro movimento, refletindo no comportamento dos demais”, afirma.

Dia Internacional da Mulher e saúde

Neste dia 8 de março, é celebrado o dia Internacional da Mulher. No quadro Correspondente Médico, Fernando Gomes fala da saúde da mulher além do sistema reprodutivo.

O médico destaca algumas patologias da mulher. “O câncer de mama causa cerca de 18 mil óbitos por ano no Brasil. Temos a questão desde a detecção precoce até o tratamento rapidamente estabelecido para bloquear esse tipo de evolução.”

Além disso, Gomes comenta outras condições que acometem as mulheres anualmente. Assista ao vídeo completo acima.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Conheça os critérios para decisão de não obrigatoriedade do uso de máscara no RJ no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.