Confira quais jogadores receberam a franchise tag para a temporada de 2022 da NFL


Com o fim do período da franchise tag, alguns jogadores também ficaram livres no mercado

Às seis horas da tarde desta terça-feira (08), foi encerrada a janela para que as equipes da NFL aplicassem a franchise tag nos jogadores que desejam manter para 2022, e oito times fizeram uso desse recurso. 

Com isso, as duas partes terão até 15 de julho para negociar um contrato de longo prazo. Caso isso não aconteça, os atletas jogarão a temporada recebendo a média salarial dos cinco jogadores mais bem pagos da sua respectiva posição ou 120% do salário do ano anterior (o que for mais lucrativo ao atleta). Se um outro time oferecer uma proposta melhor ao jogador que recebeu uma franchise tag não-exclusiva (o tipo mais comum no uso das franchise tags), a sua atual equipe pode igualar a proposta ou então receber escolhas compensatórias no draft.

Confira a seguir uma lista com os jogadores que receberam a franchise tag e o valor que devem receber em 2022. Também separamos alguns nomes notáveis que não receberam a tag e, portanto, estão livres para negociar na free agency.

Chris Godwin – Tampa Bay Buccaneers (WR)

Mesmo após romper o ligamento do joelho na temporada passada, Chris Godwin recebeu a franchise tag dos Buccaneers pelo segundo ano consecutivo. Com isso, ele receberá um salário de US$ 19 milhões em 2022.

Embed from Getty Images

Davante Adams – Green Bay Packers (WR)

Já era esperado que os Packers usassem a franchise tag em Davante Adams. Com Aaron Rodgers voltando para Green Bay, essa era a opção mais lógica para a equipe, que agora terá mais tempo para negociar um contrato a longo prazo que não prejudique tanto a folha salarial. Com a tag, Adams terá mais de 20 milhões de dólares garantidos em 2022.

Embed from Getty Images

Cam Robinson – Jacksonville Jaguars (OT)

Outro jogador que recebeu a franchise tag pelo segundo ano seguido foi Cam Robinson, que teve seu melhor desempenho em 2021. Mesmo não sendo um excelente left tackle, ele é uma presença importante na linha ofensiva de Jacksonville, que tem muitos problemas. Com a tag, o atleta receberá um salário de US$ 16 milhões e meio na próxima temporada.

Embed from Getty Images

Orlando Brown – Kansas City Chiefs (OT)

Em 2021, Orlando Brown foi trocado para Kansas City, afinal o time precisava de um left tackle, e o atleta queria uma oportunidade para jogar nessa posição. O negócio claramente deu certo para ambos os lados, e por isso os Chiefs optaram por usar a franchise tag em Brown. Com isso, o jogador também receberá cerca de US$ 16 milhões e meio no ano.

Embed from Getty Images

Dalton Schultz – Dallas Cowboys (TE)

Nos últimos dois anos, Dalton Schultz se tornou peça importante do ataque de Dallas, e por isso a equipe optou por usar a franchise tag no tight end. No entanto, é esperado que as partes cheguem a um contrato de longo prazo antes do começo da temporada, como é comum se fazer quando os Cowboys usam a tag. Mas se tudo se mantiver como agora, Schultz receberá um salário de quase 11 milhões de dólares.

Embed from Getty Images

Mike Gesicki – Miami Dolphins (TE)

Os dois principais tight ends de Miami iriam se tornar free agents em 2022. Dessa forma, a equipe decidiu aplicar a franchise tag em Mike Gesicki, que ficou estatisticamente entre os 10 melhores jogadores da posição nos últimos três anos. Com a tag, o TE também terá um salário perto dos US$ 11 milhões.

Embed from Getty Images

David Njoku – Cleveland Browns (TE)

David Njoku foi o primeiro jogador a receber a franchise tag em 2022, o que foi uma pequena surpresa. No entanto, os Browns e os representantes do jogador já estão trabalhando em um contrato a longo prazo, então o uso da tag é visto mais como um ferramenta para dar tempo para que tudo seja resolvido. Caso isso não aconteça, ele é outro TE que vai receber os US$ 11 milhões na temporada.

Embed from Getty Images

Jessie Bates – Cincinnati Bengals (FS)

Jessie Bates e o Cincinnati Bengals tentaram negociar um contrato mais longo nos últimos anos, mas isso não aconteceu. Com isso, o time precisou usar a franchise tag para manter um dos capitães do elenco. Os executivos dos Bengals já deixaram claro que pretendem contar com Bates por muitos anos, então não será surpresa se eles chegarem a um acordo antes de julho. Caso jogue com a tag, o safety ganhará cerca de US$ 13 milhões em 2022.

Embed from Getty Images

Jogadores notáveis que não receberam a franchise tag

Com o uso da franchise tag em Chris Godwin e Orlando Brown, Buccaneers e Chiefs podem perder jogadores importantes para suas defesas: Carlton Davis (CB) e Tyrann Mathieu (S). Junto com Marcus Williams (S), que não recebeu a tag por um segundo ano consecutivo dos Saints, e J.C. Jackson, que, apesar de ser um dos CBs que mais rouba bolas na liga, não foi tagueado por New England, eles serão jogadores bem disputados pelos times que precisam de ajuda na secundária.

Na defesa, também destacam-se na free agency Von Miller (Rams), Harold Landry (Titans), Chandler Jones (Cardinals), Jadeveon Clowney (Browns), Quandre Diggs (Seahawks) e Stephon Gilmore (Panthers).

Já no lado ofensivo, o principal nome da free agency será o left tackle Terron Armstead (Saints). Apesar de lidar com algumas lesões, ele ainda é um dos melhores jogadores da posição. Além dele, o guard Brandon Scherff, que já havia recebido a tag de Washington por dois anos seguidos, também é um bom nome no mercado.

Além deles, Allen Robinson (Bears), Ryan Jensen (Buccaneers), Odell Beckham Jr. (Rams), Laken Tomlinson (49ers) e Michael Gallup (Cowboys) são nomes bem cotados para essa free agency.

Confira quais jogadores receberam a franchise tag para a temporada de 2022 da NFLTorcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes.