Por que você pode sentir ‘ansiedade’ durante uma ressaca


A manhã depois de uma noite de bebedeira nunca é divertida se você está de ressaca. Para a maioria das pessoas, a ressaca envolve dor de cabeça, fadiga, sede ou náusea. Mas algumas pessoas também relatam experimentar sentimentos de ansiedade durante uma ressaca.

De acordo com algumas estimativas, a ansiedade durante uma ressaca afeta cerca de 12% das pessoas e pode variar em gravidade dependendo da pessoa.

À medida que o corpo se recupera de uma noite de bebedeira, uma ressaca cria um estado de estresse fisiológico. De um modo geral, o estresse fisiológico acontece quando o corpo está sob pressão – como por uma doença ou lesão. Com a ressaca funciona da mesma maneira. Não só causa alterações no nosso sistema imunológico, como também aumenta os níveis de cortisol (muitas vezes chamado de “hormônio do estresse”), pressão arterial e frequência cardíaca – alterações que também acontecem com a ansiedade.

O cérebro também experimenta mudanças. Pesquisas mostram que a atividade cerebral envolvendo dopamina (um tipo de neurotransmissor) é menor durante uma ressaca. Isso é importante, pois a dopamina desempenha um papel importante na regulação da ansiedade. O estresse aumentado durante uma ressaca também pode tornar difícil para alguém lidar com qualquer estresse adicional que possa acontecer ao longo do período.

Curiosamente, o estresse e a privação do sono combinados (refletindo aspectos de uma ressaca) podem levar a declínios no humor e na função cognitiva (incluindo atenção e memória). Fadiga, estresse e outros sintomas desagradáveis ​​da ressaca também podem dificultar o gerenciamento das tarefas diárias. Por exemplo, alguém com ressaca pode estar muito preocupado em cuidar de seus sentimentos de náusea, dor de cabeça ou fadiga para ser capaz de lidar efetivamente com pensamentos ansiosos.

Nossa própria pesquisa mostrou que as pessoas experimentam uma mudança negativa em suas emoções durante uma ressaca. Muitos também relataram sentir que tinham mais problemas para regular suas emoções em comparação com quando não estão de ressaca. Em outras palavras, as pessoas se sentem mal durante uma ressaca e acham difícil se recompor.

Mas quando pedimos aos participantes que realmente regulassem suas emoções em uma tarefa no computador, eles foram capazes de regulá-las da mesma forma que faziam quando não estavam de ressaca – mas com a necessidade de maior esforço. Fizemos isso mostrando aos participantes fotos que evocavam várias emoções (incluindo emoções positivas ou negativas), mas pedimos que experimentassem as emoções sem expressá-las externamente.

Ter maior dificuldade em regular as emoções durante uma ressaca também pode explicar por que algumas pessoas sentem ansiedade.

Em outro estudo, nossa equipe analisou como a ressaca influencia as funções executivas (habilidades mentais que são importantes para muitos aspectos de nossa vida diária, incluindo memória de trabalho, pensamento flexível e autocontrole). Os participantes receberam uma série de tarefas que testaram essas habilidades mentais, como lembrar de uma série de letras e relembrá-la quando solicitado.

Descobrimos que as pessoas que estavam de ressaca tiveram pior desempenho em aspectos-chave das funções executivas. As funções executivas ajudam as pessoas a lidar com a ansiedade e inibem os pensamentos ansiosos. Se essas habilidades mentais forem mais fracas durante uma ressaca, isso pode ajudar a explicar por que algumas pessoas lutam contra a ansiedade.

Sentindo-se ansioso?

Mas por que algumas pessoas sentem ansiedade, enquanto outras não?

A dor faz parte de quase todas as ressaca – seja uma dor de cabeça ou dores musculares. Mas a pesquisa mostra que as pessoas que “catastrofizam” a dor (uma tendência a exagerar a dor ou esperar o pior) são mais propensas a sentir ansiedade. A pesquisa também mostra que esse grupo é mais propenso a experimentar ressacas graves. Isso pode explicar por que algumas pessoas sentem ansiedade, enquanto outras não.

As pessoas que tendem a sentir ansiedade em geral também podem ser particularmente suscetíveis à ansiedade. Eventos negativos da vida, depressão ou raiva ao beber, culpa por beber e até certos traços de personalidade (como neuroticismo) também estão ligados a mudanças de humor durante uma ressaca. A “ansiedade da ressaca” foi relatada como sendo maior em pessoas que dizem que são muito tímidas e podem estar ligadas a sintomas de transtorno por uso de álcool.

Combinados, esses fatores destacam por que a ansiedade pode afetar as pessoas de maneira diferente e por que é uma parte das ressacas que vale a pena levar a sério. As mudanças de humor durante uma ressaca não são apenas desagradáveis, mas podem até estar ligadas ao consumo problemático de álcool, ao aumento do conflito com os outros e à redução da produtividade no trabalho.

Se você é alguém que sofre de ansiedade, as mesmas técnicas que ajudam com a ansiedade também serão úteis. Isso pode incluir meditação, prática de atenção plena e autocuidado geral. Planejar antes de sair à noite para ter o dia seguinte livre para se recuperar e evitar outros fatores estressantes (como problemas de trabalho ou familiares) também pode ajudar a lidar com o estresse psicológico adicional.

Para alguns, uma ressaca pode até ser usada como um exercício de vínculo, onde as pessoas podem discutir sua noite anterior de bebida com os amigos e até mesmo lidar com sentimentos de ansiedade juntos.

Claro, a melhor maneira de evitar a ansiedade é evitar beber – ou pelo menos beber com moderação.

Craig Gunn é professor de ciências psicológicas na Universidade de Bristol.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Por que você pode sentir ‘ansiedade’ durante uma ressaca no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.