Presidente do Inter condena ataque a ônibus do Grêmio e se opõe à realização do Gre-Nal


Neste sábado, o ônibus do Grêmio foi atacado na chegada ao Beira-Rio antes do clássico contra o Internacional. O veículo foi apedrejado e o meia Villasanti precisou ser hospitalizado. O presidente do Colorado, Alessandro Barcellos, condenou o episódio e afirmou que irá ajudar na identificação dos culpados.

“O Inter vem manifestar com veemência a sua contrariedade a essa violência, que vem acontecendo de forma constante. Não concordamos, é lamentável. Vamos contribuir para que seja identificado aqueles que fizeram isso. Temos que acabar com isso no futebol brasileiro”, disse à imprensa.

O mandatário ainda se manifestou contra a realização do Gre-Nal 435. Mais cedo, o presidente do Tricolor Gaúcho, Romildo Bolzan, afirmou que os seus jogadores não vão entrar em campo.

“O Inter concorda com não realização da partida, mas está preocupado com desequilíbrio do campeonato. Assim como tem hoje um possível desequilíbrio, também gerará outros desequilíbrios. Queremos tratar com a Federação de forma serena, para que a gente possa garantir a continuidade do campeonato, com equilíbrio técnico”, comentou.

“Temos jogadores pendurados, que podem não jogar em um próximo Gre-Nal dependendo da circunstância. Se esse argumento isso, estamos preocupados com futuro do campeonato”, completou.

Por fim, Alessandro Barcellos alegou que o caso não é de responsabilidade do Internacional.

“Esses fatos terão que ser apurados. Os culpados terão que ser identificados. O episódio ocorreu fora, então o Inter não tem responsabilidade”, finalizou.

O post Presidente do Inter condena ataque a ônibus do Grêmio e se opõe à realização do Gre-Nal apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.