Ídolo do Santos, Lula está entre os treinadores mais vitoriosos do futebol


Luiz Alonso Perez conquistou 38 títulos pelo Peixe. Entre os mais importantes estão o Campeonato Paulista, Brasileirão, Libertadores e Mundial

Considerado um dos maiores times de todos os tempos, o Santos da década de 1960 marcou o futebol mundial por possuir em seu elenco grandes jogadores. Gylmar, Pepe, Zito, Mengálvio, Coutinho, Lima, grande rei do futebol Pelé… são nomes conhecidos entre os apaixonados por esse esporte maravilhoso. Mas quem comandava esse grande time? 

O comandante responsável foi Luiz Alonso Perez, conhecido por muitos como Lula. Nasceu em 22 de fevereiro de 1922. Comandou o Peixe entre 1952 e 1966, sendo até os tempos atuais o treinador com mais jogos: 942. Com 619 vitórias, 144 empates e 179 derrotas.

Conquistou todos os títulos possíveis e ainda é o mais vitorioso da história do clube, com 38 títulos no total. Entre essas conquistas estão quatro torneios Rio-SP, oito Campeonatos Paulistas, cinco Campeonatos Brasileiros, duas Libertadores e dois campeonatos mundiais. Essa marca também o coloca entre os dez treinadores mais vitoriosos da história.

Ademais, também foi treinador da Portuguesa, Santo André e Corinthians. No Timão, foi responsável por colocar um fim no tabu de 11 anos contra o próprio alvinegro praiano.

Infelizmente, faleceu aos 50 anos no dia 15 de junho de 1972.

Início e formação do time campeão

Lula se tornou treinador do Santos em 1954, fazendo sua estreia no dia 5 de junho ao vencer o Botafogo por 3 a 2. Válida pelo torneio Rio-SP, essa partida ficou marcada por ser a primeira vitória do clube no Maracanã.

Entretanto, o treinador já havia treinado o time como interino. Em 3 de junho de 1952, substituiu Aymoré Moreira na partida contra o São Paulo, vencida por 1 a 0.

A partir de então, Lula levou ao time da Vila Belmiro a filosofia de mesclar jogadores experientes com jogadores da base. Estava no comando quando talentos como Del Vecchio, Pepe, Coutinho, Pagão, Clodoaldo e Pelé foram revelados. Portanto, com ajuda das pratas da casa o clube conquistou o mundo.

Rei do Paulistão

A dinastia de Lula no Campeonato Paulista começou em 1955, acabando com jejum de 20 anos do Santos. Entre os grandes nomes, já estavam na equipe o goleiro Manga, o volante Zito e os atacantes Pepe e Emmanuele Del Vecchio, artilheiro daquela edição com 22 gols. 

No ano seguinte, mais um título estadual para a galeria de troféus. Logo depois, primeiro título estadual com rei Pelé no elenco, quando o próprio marcou 58 gols.

Ao todo, foram oito estaduais conquistados em dez anos. Lula foi, por muito tempo, o maior campeão estadual da história até ser superado por Vanderlei Luxemburgo, detentor de nove conquistas. Última conquista foi com o Palmeiras, em 2020.

Campanha de Lula nos títulos estaduais

1955: 19 V, 2 E e 5 D. 71 gols pró – 40 gols sofridos – Del Vecchio (22 gols)

1956: 29 V, 4 E e 3 D. 98 gols pró – 36 gols sofridos – Tite (17 gols)

1958: 29 V, 6 E e 3 D. 143 gols pró – 40 gols sofridos – Pelé (58 gols)

1960: 22 V, 6 E e 6 D. 100 gols pró – 44 gols sofridos – Pelé (32 gols)

1961: 25 V, 3 E e 2 D. 113 gols pró – 33 gols sofridos – Pelé (47 gols)

1962: 24 V, 5 E e 1 D. 105 gols pró – 28 gols sofridos – Pelé (37 gols)

1964: 20 V, 4 E e 6 D. 95 gols pró – 47 gols sofridos – Pelé (34 gols)

1965: 25 V, 3 E e 2 D. 93 gols pró – 28 gols sofridos – Pelé (49 gols)

V=Vitórias,
E=Empates
D=Derrotas

Domínio nacional

Em 1959, foi realizada a primeira edição da Taça Brasil, conhecida hoje como a primeira edição do Campeonato Brasileiro. A final foi disputada  contra o Bahia.

Na Vila Belmiro, vitória do Bahia por 2 a 1. Na Fonte Nova, vitória do Santos por 2 a 0. A partida de desempate foi vencida pela equipe baiana por 3 a 1, conquistando assim seu primeiro título nacional.

Mesmo com a derrota em sua primeira decisão, Lula começou a ganhar espaço no cenário nacional. A partir de 1961, quando enfrentou o Bahia novamente, o treinador iniciou sua jornada e conquistou cinco títulos brasileiros, sendo o maior vencedor ao lado de Vanderlei Luxemburgo. Também é o único treinador pentacampeão de forma consecutiva.

Em 1966, após a derrota por 6 a 2 e 3 a 2 para o Cruzeiro, o domínio santista no campeonato nacional chegou ao fim.

Campanha de Lula nos títulos brasileiros

1961:

Semifinal

America-RJ 2 x 6 Santos, Santos 0 x 1 America-RJ e Santos 6 x 1 America-RJ (desempate)

Final

Bahia 1 x 1 Santos e Santos 5 x 1 Bahia

Artilheiro

 Pelé (7 gols)

1962:

Semifinal

Sport 1 x 1 Santos e Santos 4 x 1 Sport

Final

Santos 4 x 3 Botafogo, Botafogo 3 x 1 Santos e Botafogo 0 x 5 Santos (desempate)

Artilheiro

Coutinho (7 gols)

1963:

Semifinal

Grêmio 1 x 3 Santos e Santos 4 x 3 Grêmio

Final

Santos 6 x 0 Bahia e Bahia 0 x 2 Santos

Artilheiro

Pelé (5 gols)*

1964:

Quartas de final

 Atlético-MG 1 x 4 Santos e Santos 5 x 1 Atlético-MG

Semifinal

Santos 3 x 2 Palmeiras e Palmeiras 0 x 4 Santos

Final

Santos 4 x 1 Flamengo e Flamengo 0 x 0 Santos

Artilheiro

Pelé (7 gols)*

1965:

Semifinal

 Santos 4 x 2 Palmeiras e Palmeiras 1 x 1 Santos

Final

Santos 5 x 1 Vasco e Vasco 0 x 1 Santos

Artilheiro

Toninho (5 gols)*

*não foi artilheiro do campeonato

Lula e cenário mundial

Da mesma forma que fez nos campeonatos estaduais, Lula conseguiu elevar o nível do Santos, mas desta vez em competições internacionais.

Em 1962, conquistou o primeiro grande título internacional: Copa Libertadores da América. A primeira conquista ocorreu após bater o bicampeão Penãrol. Na edição seguinte, o título foi conquistado sobre o Boca Juniors.

Por consequência dos títulos continentais, o clube ganhou o direito de representar a América do Sul na Copa Intercontinental, considerado o mundial de clubes da época. A competição era disputada em dois jogos contra o vencedor da Liga dos Campeões da Europa.

O Benfica de Eusébio foi o adversário em 1962. No Maracanã, vitória por 3 a 2. No Estádio da Luz, em Portugal, houve um verdadeiro show por parte da equipe brasileira: 5 a 2. Com cinco gols, Pelé foi o artilheiro daquela edição.

A disputa foi mais complicada em 1963. Milan venceu o primeiro jogo, no estádio San Siro, na Itália, por 4 a 2. Na partida de volta, novamente no Maracanã, os santistas venceram da mesma forma com uma virada fantástica. No desempate, também no Rio de Janeiro, vitória por 1 a 0 e finalmente bicampeão do mundo. Pepe e Pelé foram os artilheiros com 2 gols.

Com isso, Lula se tornou o primeiro treinador brasileiro bicampeão da Libertadores e do Mundial de Clubes. Atualmente, ao lado de Telê Santana, são os únicos brasileiros campeões de forma consecutiva.

Campanha de Lula nos títulos continentais

Libertadores 1962:

Grupo 1

Deportivo Municipal-BOL 3 x 4 Santos

Santos 6 x 1 Deportivo Municipal-BOL

Cerro Porteño-PAR 1 x 1 Santos

Santos 9 x 1 Cerro Porteño

Semifinal

Universidad Católica-CHI 1 x 1 Santos e Santos 1 x 0 Universidad Católica-CHI

Final

Peñarol-URU 1 x 2 Santos, Santos 2 x 3 Peñarol-URU e Santos 3 x 0 Peñarol-URU

Artilheiro

Coutinho (6 gols)

Libertadores 1963

Semifinal

Santos 1 x 1 Botafogo e Botafogo 0 x 4 Santos

Final

Santos 3 x 2 Boca Juniors e Boca Juniors 1 x 2 Santos

Artilheiro

Pelé (5 gols)*

*não foi artilheiro da competição

Invencibilidade contra o rival

Entre 1957 e 1968, Santos ficou 22 jogos sem perder para o Corinthians em partidas válidas pelo Campeonato Paulista. Esse é considerado um dos maiores tabus da história do futebol brasileiro. Entretanto, algo curioso ocorreu.

Lula foi quem iniciou o tabu, então nada melhor que também fosse o responsável por terminar. Quando treinou o Timão, venceu o Peixe por 2 a 0 no dia 6 de março de 1968 e colocou um fim na invencibilidade adversária.

Ídolo do Santos, Lula está entre os treinadores mais vitoriosos do futebolTorcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes.