Turco Mohamed x Paulo Sousa: o início dos técnicos que decidem a Supercopa


Atlético Mineiro e Flamengo disputam a decisão da Supercopa do Brasil neste domingo, 20, às 16h (de Brasília), na Arena Pantanal, em Cuiabá. O duelo coloca frente à frente dois badalados elencos e tons de tensão extracampo com discordâncias sobre o estádio e a logística. Será o primeiro encontro entre o argentino Turco Mohamed e o português Paulo Sousa, treinadores estrangeiros que assumiram as equipes no início da temporada.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Com pressão para manter os bons resultados, ambos receberam em mãos elencos badalados e reforçados. O Flamengo trouxe Marinho e Fabrício Bruno, enquanto o Galo apostou em Otávio, Ademir e Godín.

Mesmo com poucos jogos, as cobranças chegaram com precocidade, exigindo bons resultados já nos campeonatos estaduais. Por isso, a conquista ou a perda da competição deve guiar as trajetórias dos treinadores nos clubes.

A diferença de tratamento

Em um cenário de “campeão de tudo”, o Atlético Mineiro recebe o treinador argentino Turco Mohamed com a missão de manter o alto nível conquistado em 2021. A torcida promete paciência, também por um certo rancor com o ex-treinador Cuca, que comandou o time em 2021, mas decidiu não seguir.

Do lado flamenguista, o clima é oposto. Após 2019, quando o clube emplacou uma temporada gloriosa sob comando de Jorge Jesus, poucos treinadores conseguiram sucesso no lado vermelho e preto do Rio de Janeiro. Anteriormente, Domènec Torrent, Rogério Ceni e Renato Gaúcho foram demitidos com números relativamente bons. Paulo Sousa, que assumiu recentemente, já sofreu respingos da pressão e chegou a ser vaiado durante o Campeonato Carioca.

El Turco apoiado

Treinador tem boa relação com o elenco e Hulk –Atlético-MG/ Reprodução/Reprodução
Continua após a publicidade

Desde que assumiu o Galo, o argentino fez sete partidas, venceu cinco, empatou uma e perdeu outra. Ao todo, foram 14 gols marcados e dois sofridos.

A estreia, contudo, passou longe de empolgar. Com o time reserva, o atual campeão brasileiro empatou com o Villa Nova. Passado um período, a equipe atleticana passou a reencontrar os eixos em físico e ritmo. Mas o primeiro revés veio em sequência, contra a URT, quando Turco escalou uma equipe alternativa, em um gramado sem condições perfeitas.

Antes da disputa da Supercopa, o Atlético conquistou duas grandes vitórias, nos dois primeiros maiores testes. Contra o América, rival de Série A e Libertadores, o alvinegro venceu por 2 a 0, fora de casa, e frente ao Athletic, surpresa do interior, o Galo ganhou por 1 a 0.

As vaias e os testes de Paulo Sousa

Paulo Sousa no CT do FlamengoAlexandre Vidal/ FLA TV/Reprodução

Acostumado com o contexto estrangeiro de futebol, sem uma pressão irracional de torcedores e imprensa, o treinador Paulo Sousa sofreu um primeiro baque no Brasil. Anunciado no final de 2021, acompanhou todo o processo de planejamento da temporada e pôde contar recentemente com os reforços de Marinho e Fabrício Bruno, para o ataque e defesa.

Iniciado o pouco qualificado Campeonato Carioca, o treinador português decidiu realizar experimentos, o que desagradou a torcida – a temporada 2021 terminou sem grandes troféus flamenguistas. Na contramão da reação, os resultados são bons: cinco vitórias e uma derrota em seis jogos.

O grande momento de pressão do torcedor sobre Paulo Sousa aconteceu em Flamengo 2×1 Audax, pelo Campeonato Carioca, no quarto jogo do português. O jogo seguinte de uma derrota no clássico contra o Fluminense teve um enredo de vitória apertada. Assim, as arquibancadas do Estádio Raulino Oliveira, em Volta Redonda, ecoaram vaias e gritos de “burro”.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.