Secretário de Washington diz que há chance da diplomacia evitar guerra na Ucrânia


O secretário de Estado de Washington, Antony Blinken, disse neste domingo (20) que o “manual de ação” da Rússia para uma invasão da Ucrânia está avançando, embora tenha dito que ainda há uma chance da diplomacia evitar uma guerra.

“Como descrevemos, tudo o que levou à invasão real parece estar ocorrendo”, afirmou Blinken no “Estado da União”, programa da CNN internacional.

O Ministério da Defesa da Ucrânia relatou mais de 100 violações do cessar-fogo no leste da Ucrânia na véspera (19), e disse que os bombardeios continuaram no domingo, enquanto as tropas russas permanecem na Bielorrússia para continuar os exercícios militares que deveriam ter sido concluídos.

Blinken destacou que está preocupado de que a extensão dos exercícios fosse outro sinal de que a Rússia estava preparando o terreno para invadir, após operações de “bandeira falsa” nesta semana e o acúmulo de mais de 150 mil forças russas ao longo da fronteira da Ucrânia.

“Agora eles estão justificando a continuação dos ‘exercícios’ que eles disseram que terminariam agora”, afirmou o secretário de Estado de Washington. “A continuação aumenta as tensões”.

Ainda assim, Blinken afirmou que os EUA continuarão tentando encontrar um último caminho diplomático. De acordo com o secretário, o presidente Joe Biden está disposto a conversar com o presidente russo Vladimir Putin “a qualquer momento, em qualquer formato” se isso ajudar a evitar uma guerra. Ele declara que o governo Biden continuará a tomar todas as medidas que puder para tentar convencer Moscou a não invadir a Ucrânia.

“Acreditamos que o presidente Putin tomou a decisão, mas até que os tanques estejam realmente rodando e os aviões estejam voando, usaremos todas as oportunidades e cada minuto que tivermos para ver se a diplomacia ainda pode dissuadir o presidente Putin de levar isso adiante”, disse Blinken.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky esteve na Alemanha no sábado, onde se encontrou com a vice-presidente Kamala Harris na Conferência de Segurança de Munique. Zelensky disse que estava pedindo aos EUA e à Europa que não esperassem para colocar em prática sanções contra a Rússia, argumentando que elas não ajudariam a Ucrânia se fossem invocadas apenas depois que uma invasão já tivesse começado.

Blinken argumentou que os EUA não querem revelar as sanções com antecedência porque isso “permitiria que a Rússia tentasse planejar contra eles”.

“O objetivo das sanções em primeira instância é tentar impedir a Rússia de ir à guerra”, afirmou o secretário. “Assim que você os acionar, esse impedimento se foi e até o último minuto, desde que possamos tentar trazer um efeito dissuasor para isso, vamos tentar fazer.”

Blinken destacou que, se Putin avançar com uma invasão, os EUA e a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) deixaram claro que “vão atacar ele e a Rússia com muita, muito força”.

Questionado se Putin poderia estar blefando, Blinken falou: “sempre há uma chance, mas cada indicação que vimos, cada movimento que ele fez, seguiu o jogo que apresentamos para o mundo ver. Ele está seguindo o roteiro quase ao pé da letra”.

“Tudo o que estamos vendo sugere que isso é muito sério, que estamos à beira de uma invasão”, acrescentou.

O presidente finlandês Sauli Niinistö disse a Bash em uma entrevista separada que Putin “se comportou de uma maneira que é muito difícil de prever”.

“É muito difícil dizer e definir o que a outra pessoa realmente é, no fundo. Mas, até agora, eu diria que ela se comportou de uma maneira que é muito difícil de prever, o que também pode ser intencional, porque isso traz confusão [e tensão] ao ambiente”, destacou o presidente da Finlândia.

Blinken deve se reunir no final desta semana com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, na Europa, no que seria outra rodada de negociações diplomáticas que já duram semanas, enquanto as tropas russas continuam se concentrando na fronteira da Ucrânia. Mas Blinken disse que a reunião seria cancelada no caso de uma invasão.

“Tudo depende do que a Rússia fizer nos próximos dias”, disse ele. “Se não invadir, eu estarei [na reunião].”

*Com colaboração de Manveena Suri, da CNN

Este conteúdo foi originalmente publicado em Secretário de Washington diz que há chance da diplomacia evitar guerra na Ucrânia no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.