União Europeia condena uso de armas pesadas pela Rússia no leste da Ucrânia


A União Europeia solicitou que a Rússia diminua sua escalada de ataques, retirando substancialmente as forças militares que estão na fronteira com a Ucrânia e destacou o “aumento das violações do cessar-fogo” ao longo da linha de contato no leste ucraniano nos últimos dias.

“A UE condena o uso de armamento pesado e bombardeio indiscriminado de áreas civis, que constituem uma clara violação dos acordos de Minsk e do direito internacional humanitário”, diz o comunicado.

A declaração elogiou a “postura de contenção da Ucrânia diante de contínuas provocações e esforços de desestabilização” e expressou preocupação com “eventos encenados” que, segundo a UE, poderiam ser usados ​​como “pretexto para uma possível escalada militar”.

O posicionamento vem depois das autoridades ucranianas levantaram preocupações sobre as “provocações” esperadas em regiões separatistas no leste do país, dizendo esperar que a Rússia esteja envolvida em operações na região.

Na última sexta-feira (18), Oleksiy Danilov, secretário do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, afirmou que as regiões separatistas de Donetsk e Luhansk alegaram que as forças ucranianas lançariam uma ofensiva contra elas – algo que Danilov chamou de “completamente falso”.

Danilov falou logo depois que uma explosão em Donetsk destruiu um veículo perto da sede do governo local. A causa da explosão não foi esclarecida.

“Existe um grande perigo de que os representantes da Rússia que estão lá provoquem certas coisas. Eles podem fazer coisas que não têm nada a ver com nossos militares”, explicou.

“Não podemos dizer o que exatamente eles vão fazer, se vão explodir ônibus com pessoas que devem ser evacuadas para a região de Rostov ou explodir casas, não sabemos”, justificou, sem fornecer qualquer evidência dos planos referidos.

Também na sexta-feira, os ministros das Relações Exteriores da Alemanha e da França disseram não ver “nenhuma base” para a alegação de Donetsk, alertando que “incidentes encenados podem ser usados ​​indevidamente como pretexto para uma possível escalada militar”.

A organização também disse estar testemunhando “esforços de manipulação de informações” intensificadas e expressou apoio à Missão de Monitoramento Especial da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, pedindo que a missão seja autorizada a cumprir seu mandato sem quaisquer restrições. “A UE não vê motivos para alegações provenientes das áreas não governamentais controladas das regiões de Donetsk e Luhansk de um possível ataque ucraniano”, afirmou.

As áreas controladas pelos separatistas na região de Donbas, na Ucrânia, são conhecidas como República Popular de Luhansk e República Popular de Donetsk. O governo ucraniano em Kiev afirma que as duas regiões estão, de fato, ocupadas pelos russos.

As repúblicas autodeclaradas não são reconhecidas por nenhum governo, incluindo a Rússia. O governo ucraniano se recusa a falar diretamente com qualquer uma das repúblicas separatistas.

Este conteúdo foi originalmente publicado em União Europeia condena uso de armas pesadas pela Rússia no leste da Ucrânia no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.