“Qualquer provocação é extremamente perigosa”, diz presidente da Ucrânia sobre Rússia


O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em Conferência de Segurança realizada hoje (19) em Munique, na Alemanha, e mediada pela âncora da CNN Christiane Amanpour, declarou que “qualquer provocação [da Rússia] é extremamente perigosa”. Segundo ele, a quantidade pessoas na fronteira é o que assusta e “um tiro pode levar a guerra”.

Porém, para ele, os movimentos que já aconteceram são provocações. “Entendemos que estão buscando atingir civis para nos impactar. Mas devemos ser adultos e não devemos responder as provocações”. De todo modo, Zelensky destaca que a Ucrânia “não vai desistir”. “Devemos fortalecer nosso exército e nossa economia”, disse.

“Não iremos avançar contra ninguém, mas estamos prontos para responder e iremos pensar em reagir, caso algo aconteça”.

Respondendo à CNN, Zelensky afirmou que o país “não está em pânico” e que escolheu comparecer no evento para que uma voz ucraniana fosse ouvida.

“Eu sou o presidente, é importante que todos os nossos parceiros e amigos não concordem com nada pelas nossas costas”, disse ele.

“Não estamos em pânico. Somos muito consistentes em não responder a nenhuma provocação”. Em comentários antes da entrevista, Zelensky alertou a conferência sobre uma potencial guerra em larga escala.

Ele ressalta que, caso a situação na fronteira escale para uma guerra, o conflito terá dois lados. “Eu não acredito que o povo da Rússia queira entrar em guerra contra a Ucrânia (…) com quem já tivemos boas relações”.

O presidente se declarou pronto para conversar com a Rússia, e questionou: “por que eles propõem diplomacia e guerra armada ao mesmo tempo?”.

“Nós nos improntamos com a paz (…) como podemos viver em um estado que todos os dias a guerra pode acontecer?”, argumenta Zelensky. “[A tensão e a guerra] podem acabar com o equilibro entre os países, além da economia [de ambos]”.

O presidente da Ucrânia diz não saber o que o presidente russo, Vladimir Putin, quer, “mas vamos nos preparar para encontrá-lo”.

Sanções

À CNN, Zelensky afirmou que conversou com outros países sobre políticas de sanções, mas a resposta foi que as políticas serão acionadas caso ocorra algum ataque.

“Temos visões diferentes sobre a [possível] agressão russa, mas a tensão já existe. Vocês querem ter uma sanção quando não existir mais fronteira, economia e país?”.

De todo modo, ele afirma que “muitas coisas diferentes deverão ser feitas, mas o mais importante é ter disposição”.

*Com informações de Lindsay Isaac, da CNN

Este conteúdo foi originalmente publicado em “Qualquer provocação é extremamente perigosa”, diz presidente da Ucrânia sobre Rússia no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.