Para Putin, Ocidente descumpriu promessa de Otan não expandir, diz especialista


A professora de Relações Internacionais da Universidade Federal de Sergipe (UFS) Bárbara Motta declarou, neste sábado (19), em entrevista à CNN, que para o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o Ocidente descumpriu a promessa feita após o fim da Guerra Fria (1947-1989) de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não iria se expandir para o Leste Europeu.

“A mensagem que a Rússia pretende passar para o mundo é de que realmente não aceita qualquer tipo de expansão que a Otan venha a fazer em solo ucraniano. Uma das percepções do início desse ano, foi que Putin fez uma longa fala que tanto a Rússia quanto a Ucrânia teriam uma mesma ligação histórica. Essa percepção que a Otan se aproxima cada vez mais da fronteira da Rússia é algo inaceitável, seja pelo presidente Putin, seja para algumas partes da liderança política russa”, explicou Motta.

“Além disso, existe a percepção por Putin que o Ocidente traiu a promessa feita depois do fim da Guerra Fria, que a Otan não iria se expandir para o Leste Europeu. O que percebemos nos últimos anos foi uma contínua expansão em vários países: Lituânia, Estônia, Polônia. E, agora, a promessa feita em 2014 da possibilidade da Ucrânia entrar, fazendo com que a Otan literalmente fosse vizinha da Rússia”, continuou.

Atualmente, a Otan conta com 30 países membros: Albânia, Alemanha, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia do Norte, Montenegro, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Turquia. A Rússia encara uma possível expansão da organização como uma ameaça à sua hegemonia no Leste Europeu.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, alegou, neste sábado, ser evidente que a Rússia havia tomado uma decisão e estava se posicionando para realizar um ataque à Ucrânia.

“Eles estão se desenrolando e, agora, [estão] prontos para atacar”, disse Austin. Se você olhar para a posição em que eles estão hoje, é aparente que [Putin] tomou uma decisão e eles estão se movendo para as posições certas para conduzir um ataque”, disse Austin.

Putin, por sua vez, acompanhou o início de exercícios nucleares estratégicos envolvendo lançamentos de mísseis balísticos, segundo informações da agência de notícias RIA. Ele estava acompanhado pelo aliado, Alexander Lukashenko, presidente bielorrusso.

De acordo com o governo russo, os testes incluíram um lançamento bem-sucedido de mísseis hipersônicos Kinzhal, além do lançamento de mísseis e armas hipersônicas Tsirkon em alvos marítimos e terrestres por navios de guerra e submarinos.

Até o momento, mais de 150 mil soldados russos cercam a Ucrânia por três lados da fronteira: na própria Rússia, na Moldávia e em Belarus.

Posições militares com base em relatos de 11 de fevereiro de 2022, extensão da área controlada pelos separatistas com apoio da Rússia em 24 de janeiro de 2022. / CNN

(*Com informações da CNN Internacional e da Reuters)

Este conteúdo foi originalmente publicado em Para Putin, Ocidente descumpriu promessa de Otan não expandir, diz especialista no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.