Qual aranha picou Peter Parker?


Em 60 anos de histórias, o Homem-Aranha já apareceu em centenas de quadrinhos, filmes, jogos e séries animadas, e o animal responsável pelos poderes do herói deu as caras em diferentes visuais.

A pedido da Super, Marcelo de Oliveira Gonzaga, do Instituto de Biologia da Universidade Federal de Uberlândia, e Antonio Brescovit, pesquisador do laboratório de coleções do Instituto Butantan, analisaram algumas versões do artrópode mutante para tentar identificar as espécies que serviram de inspiração. Confira:

1 – Primeiras histórias em quadrinhos (anos 1960)

<span class="hidden">–</span>Marvel/Reprodução

“Essa aranha está tão estranha que mais parece um ácaro, que também é um aracnídeo”, diz Gonzaga. Para ele, o animal lembra o red velvet mite (“um ácaro da família Trombidiidae, talvez do gênero Dinothrombium”). O “ácaro de veludo vermelho” recebe esse nome, claro, pelo tom escarlate. 

2 – filme Homem-Aranha (2002)

<span class="hidden">–</span>Sony Pictures/Reprodução

A aranha que picou Peter Parker no filme do diretor Sam Raimi foi uma Steadosa grossa – é a aranha doméstica marrom, uma parente não venenosa das viúvas-negras (não à toa, ela também é chamada de falsa-viúva-negra).

Só tinha um problema: a produção do filme queria que o animal tivesse cores mais intensas, como “azul metálico e vermelho-alaranjado radioativo”. O encarregado de pintá-la foi o entomologista Steven Kutcher, especialista em treinar e preparar artrópodes e insetos para produções de Hollywood. O cara é uma lenda, e já trabalhou em centenas de filmes (como De Volta Para o Futuro 2 e Jurassic Park), comerciais, séries de TV e clipes.

(A Super, inclusive, fez um perfil sobre ele em 2019. Você pode lê-lo aqui.)

Mas tem mais coisa aí. “Na verdade, essa não é uma espécie reconhecível, mas sim uma montagem, com combinações de várias coisas diferentes”, explica Brescovit. “A disposição e formato dos olhos está completamente errada”, complementa Gonzaga. “Parece mais com a de outra família, a Deinopidae – as aranhas-ogro.”

3 – filme O Espetacular Homem-Aranha (2012)

<span class="hidden">–</span>Sony Pictures/Reprodução
Continua após a publicidade

Na estreia de Andrew Garfield como o Amigão da Vizinhança, a espécie (desenvolvida por Richard Parker, pai de Peter) se chama Araneus oscorpeus. É um nome fictício: “Araneus” é um gênero de verdade, mas o “oscorpeus” é uma referência à Oscorp, a empresa do vilão Norman Osborn/Duende Verde.

“Talvez seja uma aranha da família Sparassidae, que alguns chamam de aranhas-caçadoras, mas é difícil definir”, diz Gonzaga. “Pelas imagens, não dá para saber se é uma espécie real ou inventada.”

4 – filme Homem Aranha no Aranhaverso (2018)

<span class="hidden">–</span>Sony Pictures/Reprodução

“Essa aqui lembra as aranhas da familia Theridiidae, mas com certeza não é uma espécie real”, afirma Brescovit. “Os olhos lembram vagamente a de uma Agelenopsis (da família Agelenidae – as aranhas de grama), mas os olhos medianos estão grandes demais”, reforça Gonzaga. “Claramente é uma concepção artística.”

Liberdade criativa

Como deu para perceber, as equipes de arte e efeitos visuais de Hollywood costumam fazer amálgamas de características de diferentes espécies para compor o aracnídeo que vai aparecer em cena. Funciona para chamar a atenção do público com uma aranha diferentona (e convincente o suficiente para nos fazer acreditar que é capaz de fornecer poderes a alguém). Mas leva ponto negativo no quesito precisão científica.

Um deslize que vale mencionar diz respeito à família Theridiidae, à qual pertencem as viúvas negras, falsas-viúvas-negras e outras que serviram de inspiração para as aranhas do herói. Aracnídeos dessa família são construtores de teias irregulares, e capturam principalmente insetos que andam pelo solo e ficam grudados na ponta desses fios. 

Já o tipo de teia que aparece nas histórias do Homem-Aranha costuma ser a orbicular – aquela toda bonitinha, cujos fios são concêntricos, sabe? Só que quem constrói teias assim são aranhas da família Araneidae. “É uma mistura mal feita, que não aparece na natureza”, esclarece Brescovit.

O “sentido aranha” do herói não encontra respaldo na realidade – mas aranhas têm uma habilidade que pode ter servido de inspiração para o poder. As tricobótrias são pelos especiais nas pernas que permitem perceber qualquer movimento de ar ou vibração (no solo ou na teia) – mesmo as mais sutis. Com isso, elas conseguem antecipar a aproximação de presas e predadores.

As aranhas da Marvel podem não corresponder exatamente a uma espécie real, mas isso não quer dizer que os cientistas não possam homenagear o Cabeça de Teia. A Filistata maguirei e a Pritha garfieldi foram batizadas, respectivamente, em referência aos atores Tobey Maguire e Andrew Garfield. Ambas pertencem à Filistatidae e são encontradas no Irã. “Elas possuem veneno, mas é inofensivo para nós”, diz Gonzaga. “E, até onde se sabe, também não conferem super poderes.”

Compartilhe essa matéria via:

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.