Primeiro ano da pandemia no Brasil tem menor número de casamentos desde 2002


Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram uma redução de aproximadamente 25% no número de casamentos no Brasil durante o primeiro ano da pandemia de Covid-19, quando comparados com os indicadores de 2019, momento anterior à crise sanitária.

Em valores absolutos, foram realizados 757 mil casórios no país em 2020 – menor patamar dos últimos 18 anos.

O levantamento do IBGE aponta que cerca de um milhão de casamentos foram celebrados em 2019 no país. O número vinha em sequência de alta desde 2002, quando 715 mil brasileiros se casaram em todo o território nacional. As informações fazem parte da pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira (18). A análise levou em consideração todos os cartórios do Brasil.

“A queda de casamentos tem relação com as medidas de isolamento social durante o coronavírus, já que muita gente pode ter adiado os planos de matrimônio por conta de não poder fazer festa, por exemplo”, ressaltou a gerente das Estatísticas do Registro Civil, Klívia Brayner.

De acordo com o estudo, o número de divórcios também teve uma redução durante o primeiro ano da pandemia de Covid-19. A pesquisa indica a separação de 331,2 mil pessoas em 2020, versus 386 mil em 2019. Trata-se de uma queda de 13,6%.

Segundo a pesquisadora do IBGE, o menor número de divórcios não quer dizer que os brasileiros deixaram de se separar em 2020.

“O divórcio foi muito afetado pela suspensão do trabalho presencial. Mais da metade dos casamentos desfeitos no Brasil tinham menos de 10 anos de duração. E a idade média dessas pessoas foi de 43 anos para homens e 40 anos para as mulheres”, afirma Klívia.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Primeiro ano da pandemia no Brasil tem menor número de casamentos desde 2002 no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.