Como funciona o cartão por aproximação?


Toda corrente elétrica gera um campo magnético. É só pensar num eletroímã, que é um longo fio enrolado num carretel. Quando você liga o fio na tomada, a bobina passa a atrair objetos de ferro. Interessante é que o oposto também é verdade: se você aproximar um ímã de equipamento eletrônico desligado, surge uma corrente.

A tecnologia NFC – sigla em inglês para a expressão near-field communication, que se traduz por “comunicação por campo de proximidade” – se aproveita desse fenômeno para fazer um acoplamento indutivo entre cartão e máquina.

De maneira resumida: a máquina gera uma corrente elétrica, que cria um campo magnético detectável dentro de um raio de até 4 centímetros. Esse campo, por sua vez, lê um chip do cartão ao gerar uma corrente em seus circuitos. O chip no cartão (com algo entre 96 e 4.096 bytes, pouquíssimo armazenamento para os padrões informáticos) é passivo, ou seja: não exige alimentação e só pode ser lido.

Compartilhe essa matéria via:

Fonte: Artigo “Inductive coupling for wireless power transfer and near-field communication”, de Christoph Degen na Springer Open;

Pergunta de @veiguinhaboy, via Instagram

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.