Estado de São Paulo anuncia “Semana E” de vacinação de crianças contra a Covid


O estado de São Paulo anunciou que fará uma semana intensiva de vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 entre os dias 19 e 25 de fevereiro nas escolas.

Os municípios que aderirem poderão vacinar as crianças sem a presença de pais ou responsáveis, que deverão apenas assinar um documento de concordância. De acordo com o governo, o termo já foi disponibilizado aos 645 municípios e poderá ser enviado aos pais e responsáveis nas escolas que aderirem a iniciativa.

Durante esta semana, os municípios poderão montar postos volantes de vacinação nas escolas municipais, estaduais e privadas.

“É fundamental que os municípios façam a busca ativa das crianças a serem vacinadas, assim ampliaremos a cobertura e a proteção de toda a população. As escolas sempre foram grandes aliadas da vacinação e mais uma vez serão um diferencial para alcançarmos a nossa meta de vacinação”, disse Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização.

Rossieli Soares, secretário estadual de Educação, disse que o Estado não vai exigir passaporte de vacina para as crianças entrarem nas escolas, mas continuará com a obrigatoriedade de apresentação do comprovante de vacinação completa ou atestado que evidencie contraindicação no segundo semestre nas escolas estaduais.

As medidas para aqueles não imunizados vão incluir comunicação ao Conselho Tutelar, ao Ministério Público e às autoridades sanitárias.

Informações sobre a Semana E de vacinação de crianças contra a Covid / Reprodução/Governo de São Paulo

São Paulo já vacinou 60% do público entre 5 e 11 anos com a primeira dose, o equivalente a 2.404.443 crianças.

Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, afirmou que nos próximos 15 dias devem completar o dossiê para solicitar à Anvisa a ampliação da autorização de aplicação da Coronavac para crianças entre 3 e 6 anos.

Regiane de Paula também informou que será iniciada a aplicação de segunda dose do imunizante do Instituto Butantan em crianças nesta sexta-feria (18).

O governo de São Paulo anunciou na coletiva que o Instituto Butantan iniciará a entregará 10 milhões de doses da Coronavac ao governo federal nesta quinta-feira (17).

Esse imunizante poderá ser utilizado na vacinação de crianças entre 6 e 11 anos, conforme liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Aquelas imunossuprimidas ou que tenham cinco anos devem receber a vacina da Pfizer.

Butanvac

Dimas Covas afirmou que o Instituto Butantan conversa com a Anvisa para que os estudos da fase dois da Butanvac sejam iniciados. Ele informou que a nova fábrica está na fase de recepção de equipamentos e que já são feitos estudos para que este imunizante inclua proteção contra a variante Ômicron.

Tanto o funcionamento em base experimental da nova fábrica do Butantan quanto a autorização para iniciar a segunda fase dos estudos da Butanvac estão previstas para o 2° semestre de 2022.

Quarta dose

João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico do estado de São Paulo, disse que o Comitê concorda com a posição do ministério da Saúde de que é necessário aumentar a cobertura vacinal com 2° e 3° dose e que os imunossuprimidos devam receber uma 4° aplicação.

Ele disse então que os idosos serão considerados neste grupo de imunossuprimidos, pois há uma queda significativa na produção de anticorpos contra a Covid-19.

“No dia 4 de abril começaremos a vacinação em cronograma que obedeça a faixa etária, de 90 anos para baixo, até os 60, que será incluído de acordo com a disponibilidade de vacinas”, disse Gabbardo.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Estado de São Paulo anuncia “Semana E” de vacinação de crianças contra a Covid no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.