Bolsonaro não terá papel relevante em crise Ucrânia x Rússia, diz pesquisador


O cientista político e pesquisador Hussein Kalout falou à CNN nesta sexta-feira (11) sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao presidente da russo, Vladimir Putin, em meio a crise entre Rússia e Ucrânia. Hussein considera que o encontro trará pouco impacto em relação à tensão entre os países, mas, de certa forma, mostrará que Putin não está isolado.

Bolsonaro afirmou à CNN, também nesta sexta-feira (11), que a pauta do encontro que terá com o presidente russo vai ser diversificada e que o Brasil não tem problemas de conflitos.

“Na verdade, quando se diz que a pauta é muito eclética, é porque na verdade não tem nada de substancial. São terminologias diplomáticas para camuflar, muitas vezes, a relevância da visita. O presidente procura, com a visita, sair do isolamento. Para Putin é conveniente encontrar Bolsonaro, para mostrar que não está isolado”, disse Kalout.

Bolsonaro acrescentou ainda que irá para a Rússia por “convite, comércio e paz”. Para o cientista político Hussein Kalout, as relações comerciais deveriam ter iniciado anteriormente.

“Se a pauta é comercial e tem finalidade de expandir essa relação, ela deveria ter começado há três anos, não no último ano do governo, com um país da importância e da dimensão da Rússia.”

O pesquisador destaca também que o encontro entre Bolsonaro e Putin não terá impacto no âmbito de discussões entre Rússia e países do Ocidente.

“Acho que o presidente brasileiro não irá desempenhar nenhum papel relevante entre a crise Ucrânia e Rússia, nem entre a Rússia e o Ocidente”, finaliza.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Bolsonaro não terá papel relevante em crise Ucrânia x Rússia, diz pesquisador no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.