Desenho comprado por US$ 30 em venda de garagem é avaliado em US$ 10 milhões


Um desenho do século 16 de uma das principais figuras do Renascimento alemão foi avaliado em mais de US$ 10 milhões depois de ter sido inicialmente comprado em uma venda de garagem por apenas US$ 30 em 2017.

De acordo com a Agnews Gallery – a casa de leilões de Londres na posse da obra -, Albrecht Dürer, que morreu em 1528, é considerado o maior artista alemão de seu tempo e um dos artistas e intelectuais mais importantes do Renascimento europeu.

O desenho que foi redescoberto é intitulado “A Virgem e o Menino”. Como a carreira e o legado de Dürer foram estudados em profundidade desde sua morte, é extremamente raro encontrar trabalhos desconhecidos dele e Agnews disse em um comunicado à imprensa que este desenho tem sido “objeto de interesse significativo desde sua redescoberta”.

O colecionador de arte de Boston Clifford Schorer, que é consultor da galeria, disse à CNN nesta quinta-feira (3) que encontrou a obra de arte rara, que se acredita ter sido concluída em 1503, por acaso a caminho de uma festa em Massachusetts em 2019.

Ele havia esquecido de levar um presente para a festa e então fez um desvio para uma livraria, que vendia volumes colecionáveis, no caminho.

O livreiro lhe disse que seu amigo tinha um desenho de Dürer e perguntou se ele poderia dar uma olhada. Schorer concordou, mas tinha poucas esperanças, já que a última vez que um desenho desconhecido de “calibre” do artista foi descoberto foi há mais de 100 anos.

“Young Hare”, concluída em 1502 e retratada acima, é amplamente considerada uma das obras mais célebres do artista porque é indicativa de seu estilo observacional / Giorgio Morara/Alamy Stock Photo

A obra de arte foi comprada em uma venda de garagem na casa de um arquiteto que recebeu a peça de presente de seu pai, comerciante de arte, disse Schorer.

“De um modo geral, é uma relação inversa entre o quão dramática é a afirmação e o quanto ela é decepcionante.” [Por exemplo] se alguém me diz que tem um Leonardo [da Vinci], geralmente estou bastante confiante de que vamos ver algumas imagens que não são impressionantes”, disse Schorer.

Mas quando ele chegou para examinar a obra semanas depois, ficou surpreso com sua qualidade. Schorer disse ao proprietário, que deseja permanecer anônimo: “Acho que é a maior falsificação que já vi ou uma obra-prima”.

Uma descoberta ‘extremamente emocionante’

“Era como [experimentar] uma espécie de eletricidade. Quando você está no meu mundo, passa a vida procurando coisas desconhecidas que levam a fascinantes caminhos de pesquisa… E pude ver que estava no início de algo extremamente emocionante”, disse Schorer.

Ele escreveu como começou uma jornada de três anos para verificar a obra de arte, que envolveu 17 voos internacionais ao redor do mundo para consultar especialistas.

Tudo foi concluído em uma mesa redonda no Museu Britânico em Londres em dezembro de 2021, quando o desenho foi examinado por estudiosos da área ao lado de outros trabalhos em papel de Dürer, segundo Schorer e Agnews.

A obra de arte passou por uma análise técnica de idade e traz a marca registrada do artista, disse Schorer, que acredita que vale “oito dígitos” e mais de US$ 10 milhões.

“Provavelmente é justo dizer que é um dos maiores designers gráficos que já existiram – um pioneiro em gravura e desenho. Ele foi um maestro em preto e branco, e suas famosas estampas… Inspirou artistas de todo o mundo.”

“Em termos de valor relativo, acho que você deve compará-lo com outros desenhos antigos”, afirma Schorer, como o artista holandês Lucas van Leyden, cujo desenho foi vendido por US$ 15,6 milhões em 2018.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Desenho comprado por US$ 30 em venda de garagem é avaliado em US$ 10 milhões no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.