Quem briga pelas vagas que restam nas Eliminatórias Sul-Americanas


Classificado com folga e a poucos pontos de garantir a primeira colocação, a seleção brasileira apenas observa a briga pelas vagas restantes nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Na segunda posição, a Argentina também já cravou seu nome no Catar e o Equador, em terceiro, com vantagem considerável para o 5º e 6º colocados, vive situação confortável. Restam, portanto, duas vagas, uma direta e outra para a sempre incômoda repescagem. Separados por apenas quatro pontos, Colômbia, Peru, Chile, Uruguai, Bolívia e Paraguai ainda sonham em carimbar o passaporte para Doha.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

A quatro jogos do fim das Eliminatórias, confrontos diretos garantirão forte emoção. O Brasil lidera com 35 pontos, seguido por Argentina (29), Equador (23), Colômbia (17), Peru (17), Chile (16), Uruguai (16), Bolívia (15), Parguai (13) e Venezuela (7).

Já na rodada 15, a primeira desta Data Fifa, o Paraguai recebe o Uruguai, nesta quinta-feira, 27h, às 20h (de Brasília). A seleção paraguaia precisa vencer para se aproximar da zona de classificação, enquanto os uruguaios, na 7ª colocação, podem ver a vaga distante em caso de derrota. A celeste bicampeã mundial vive início de trabalho do treinador Diego Alonso, após 15 anos de Óscar Tabarez e pode ficar de fora do Mundial pela primeira vez desde 2006.

Na próxima sexta-feira, 28, a quarta colocada Colômbia encara o Peru, dono do quinto lugar. Empatados em pontos, em caso de tropeço podem ver rivais se aproximarem ou ultrapassarem. Com apenas duas vitórias nos últimos nove jogos, a seleção colombiana precisa reencontrar os bons resultados para ir ao Catar. Por outro lado, o time peruano não perde há cinco jogos e conta com um trabalho estável de Ricardo Gareca, treinador argentino com passagem pelo Palmeiras, que já levou o time à Copa da Rússia, via repescagem.

Continua após a publicidade

A Bolívia, extremamente forte em casa (todas as vitórias na Eliminatórias foram conquistadas na altitude), tem 15 pontos e encara a Venezuela, lanterna, já eliminada. Porém, para seguir sonhando com a Copa após 28 anos longe da disputa, precisa quebrar o tabu e vencer fora de seus domínios. A esperança boliviana recai sobre Marcelo Moreno, atacante do Cruzeiro, artilheiro da disputa por vaga para o Mundial, com nove gols.

O Chile, que não participou da Copa de 2018, é o sexto. Com 16 pontos, se vencer a Argentina, entra na zona de classificação, tendo em vista que Colômbia e Peru, 4º e 5º, respectivamente, se enfrentam. A partida repleta de rivalidade acontece em Satiago, nesta quinta-feira, 27, às 21h15. Eduardo Vargas, campeão brasileiro e da Copa do Brasil com o Atlético Mineiro, é uma das esperanças de gol.

A Copa do Mundo de 2022 será disputada no Catar, entre 21 de novembro e 18 de dezembro. O primeiro mundial no Oriente Médio também é o pioneiro em ser jogado no final do ano, durante a metade da temporada europeia. A França, atual campeã, defenderá o título. O Brasil, que não conquista o mundo desde 2002, deposita as esperanças no trabalho de Tite, que completará seis anos.

O treinador do Peru Ricardo Gareca; time ocupa a quinta posição, que lhe daria vaga na repescagemMarty Melville/AFP
Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.