Patrícia Travassos: Uso dos drones tornará entregas mais rápidas


No quadro Especialistas CNN, Patrícia Travassos comentou sobre a inserção da tecnologia dos drones nas entregas de produtos – principalmente comprados pela internet – e em como isso afeta a vida das pessoas.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concedeu, na última sexta-feira (21) a primeira autorização para entregas comerciais por drone no Brasil. A permissão foi obtida pela empresa Speedbird Aero, em parceria com o iFood, que agora poderá realizar delivery de produtos em todo o território brasileiro.

“Com o avanço do delivery por drones de testes para a fase comercial, o que muda na nossa vida? Vamos poder abrir a porta de casa e nosso almoço estará voando? Por enquanto, ainda não, mas pode apostar que o ‘motoboy’ que faz a entrega dos seus pedidos vai chegar mais rápido na sua casa”, disse a especialista em tecnologia.

Patrícia explicou um pouco de como foi a fase de testes dessa nova tecnologia e os benefícios que ela deve incorporar ao processo de entregas.

“Foram 2 anos de voos experimentais em várias cidades de norte a sul do Brasil. E o que foi aprovado agora pela Anac é o uso do drone para entrega de produtos num raio de até 3 km de distância e com até 2,5 kg. Parece pouco, mas segundo o aplicativo de delivery que vai começar a operar com essa tecnologia, cerca de 80% dos pedidos pesam menos que 2,5 kg.”

“O mais interessante dessa tecnologia toda, na minha opinião, é que ela não é poluente. As primeiras entregas devem facilitar também a chegada de medicamentos em comunidades de difícil acesso – muitas vezes isoladas”

A Especialista CNN disse também que a nova tecnologia é segura e, além de não ameaçar o emprego de motoboys, abre novas possibilidades de carreira.

“Será o fim dos entregadores? Não. O drone só faz uma parte do trajeto. Mas surge uma nova profissão: de piloto ou condutor de drone. São profissionais que precisam estar cadastrados junto à Anac”, destacou.

“Aí surgem as dúvidas. E a segurança disso? E se der uma pane no drone? Existe um comando para abortar a missão disparando um paraquedas que impede que o equipamento caia de forma brusca. Há risco de colisões com aviões ou helicópteros? Não, os drones voam em outra faixa de altura, bem abaixo das aeronaves grandes e está sendo desenvolvido um sistema de monitoramento de tráfego especial para garantir a segurança neste momento de expansão”, disse Patrícia.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Patrícia Travassos: Uso dos drones tornará entregas mais rápidas no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.