Papo Lendário #229 – Os Povos Samis


Nesse episódio do Papo Lendário, Leonardo entrevista Victor Hugo Sampaio Alves, sobre a cultura, religião e mitologia dos povos Samis.

Conheça quem são esses povos residentes no extremo norte da Europa. Aqui conversamos sobre o problema da visão do estrangeiro sobre esses povos indigenas e como podemos comparar tais casos com eventos semelhantes aqui em nossa região.

O problema do apagamento cultural e como isso reflete em existir poucas referências sobre seus mitos, panteões, costumes, línguas, etc. Resultado de uma visão xenofóbica e colonialista.

— EQUIPE —

Pauta, edição: Leonardo
Locução da abertura: Ira Croft
Host: Leonardo
Participante: Victor Hugo Sampaio Alves

— APOIE o Mitografias —

— LINKS —

Contatos do convidado:

Academia.edu

— Agradecimentos aos Apoiadores —

Alan Franco
Alexandre Iombriller Chagas
Ana Lúcia Merege Correia
André Victor Dias dos Santos
Antunes Thiago
Bruno Doyle
Bruno Gouvea Santos
Clecius Alexandre Duran
Eder Cardoso Santana
Eduardo Oliveira
Jeankamke
Jonathan Souza de Oliveira
Leila Pereira Minetto
Marcia Regina M. Garcia
Mateus Seenem Tavares
Mayra
Paulo Diovani Goncalves
Paulo Peiker
Rafa Mello
Rafael Resca Borges
Rodrigo Santana
Rosenilda Azevedo
Talita Kelly Martinez
Willian Rochadel

— Transcrição realizada por Amanda Barreiro (@manda_barreiro) —

[00:00:00]
[Vinheta de abertura]: Você está ouvindo Papo Lendário, podcast de mitologias do projeto Mitografias. Quer conhecer sobre mitos, lendas, folclore e muito mais? Acesse: mitografias.com.br.
[Trilha sonora]
Leonardo: Muito bem, ouvinte. O episódio de hoje é voltado para uma cultura específica e seus mitos, mas, que apesar de se localizar na Europa, nós não temos tanta informação assim. Hoje, então, conversaremos sobre os povos Samis, e, por isso, o convidado de hoje é o Victor, que já tem pesquisas e conteúdo sobre o tema. Victor, obrigado pela presença, e, antes de entrarmos no tema, se apresente para o nosso ouvinte.
Victor: Oi, Leonardo, boa noite. Boa noite para todo mundo que está acompanhando a gente, escutando. Queria agradecer o espaço, principalmente para a gente abordar um pouquinho da história, da cultura e dos mitos desse povo que é tão pouco estudado, é tão pouco abordado aqui no Brasil. Muita gente nunca ouviu falar. É um grande prazer estar aqui. Bem, eu sou doutorando em Ciência das Religiões pela UFPB – Universidade Federal da Paraíba, eu também fiz o meu mestrado lá, também em Ciência das Religiões. Na verdade, eu não estudo única e exclusivamente os povos samis. Comecei a estudar sobre eles durante o mestrado, mas em uma conjuntura comparativa. Eu trabalho com a perspectiva da mitologia comparada, e aí eu estudava especificamente deuses do trovão, e eu estudei os deuses samis do trovão comparando-os com deuses escandinavos, como Thor, e finlandeses. Então ali começou a aflorar o interesse por essa cultura, primeiro porque era muito relevante para o que eu estava estudando, para o que eu estava me propondo a discutir. Sempre aquela história: você, quando começa a estudar um mito ou a mitologia de um povo, você não pode parar por ali, então você sempre precisa ver o contexto histórico, social, uma questão linguística, étnica, e tudo isso vai influenciar nas conclusões, nas perguntas que você levanta e na forma como você quer respondê-las. E assim a gente vai fazendo pesquisa. No doutorado, eu continuo na perspectiva comparativa entre esses povos escandinavos, finlandeses e os samis, mas não é mais focado em divindades do trovão. Na verdade, é uma pesquisa comparativa em torno da questão da magia xamânica e da visão de mundo xamânica que esses povos ali do norte europeu compartilhavam em certa medida. Então isso é um pouquinho do meu histórico, lugar de onde eu venho. Meus interesses atuais, como eu disse, são xamanismo, magia, algumas questões relacionadas a divindades específicas e também é importante aqui fr…