Itália tropeça de novo e terá de passar por repescagem para ir à Copa


Da glória na Eurocopa à mais um drama. A seleção italiana mal se recuperou do trauma de ter ficado fora da Copa do Mundo de 2018 e terá, mais uma vez, de encarar a repescagem – em novo formato, ainda mais complicado. Nesta segunda-feira, 15, a Itália empatou em 0 a 0 com a Irlanda do Norte, em Belfast, na última rodada das  Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022, e foi ultrapassada pela Suíça, que garantiu vaga direta ao Mundial de 2022 no Catar. Os adversários da Azzurra na repescagem, que acontece em março de 2022, serão definidos por sorteio.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

A Itália poderia ter carimbado o passaporte para o Catar na última sexta-feira, 12, mas ficou no empate em 1 a 1 com a própria Suíça, no Estádio Olímpico de Roma. Na ocasião, o volante brasileiro naturalizado italiano Jorginho desperdiçou um pênalti nos minutos finais.

Com isso, Itália e Suíça chegaram à última rodada igualados em 15 pontos, no topo do Grupo C, com a equipe italiana em vantagem no saldo de gols (11 a 9). No entanto, nesta segunda a Suíça bateu a Bulgária por 3 a 0 em Lucerna, foi a 18 pontos e mandou a Itália novamente para a repescagem.

A tetracampeã mundial ficou fora da última Copa, pela primeira vez em 60 anos, ao ser derrotada pela Suécia no duelo decisivo, em 2017. A seleção sueca também está na repescagem de 2022.

Continua após a publicidade

A Holanda, que assim como a Itália não se classificou para o último Mundial, disputa com Turquia e Noruega (próxima adversária na terça-feira, 16) dois espaços. A seleção holandesa, portanto, tem chances de já carimbar o passaporte, depender da próxima etapa ou ainda se despedir do objetivo.

Regulamento das Eliminatórias Europeias

Cristiano Ronaldo também terá de passar pela repescagemMurad Sezer/Reuters

Por questões geográficas, a competição é realizada em formato diferente do restante dos continentes. Com muitas federações (55) para poucas vagas (13), a Uefa divide os concorrentes em cinco grupos de cinco e cinco grupos de seis. O regulamento prevê que, dentro das chaves, todas as seleções se enfrentem em turno e returno e o campeão do grupo se classifique diretamente para o Mundial. Os dez segundo colocados jogam uma repescagem com dois campeões de chave da Nations League, que não estejam classificados pelas Eliminatórias.

A repescagem, que costuma ser repleta de drama e tensão, terá um novo formato: dividida por sorteio em três grupos de quatro equipes, com “play-offs” (semifinais e finais) em jogos únicos, de mandante aleatoriamente definido. Ou seja, para estar na Copa do Catar, os participantes terão de vencer os dois jogos que disputarem.

Entre os países mais badalados e com o risco de ficar de fora da Copa, mas já garantidos nas repescagens, estão Portugal, que foi derrotado em casa pela Sérvia, a Suécia, vice do grupo B, País de Gales, de Gareth Bale, e Rússia, última sede do torneio, e agora a Itália.

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.