Mercado da Bola: cabem no seu time? 7 artilheiros dos países vizinhos


Conheça os artilheiros “vizinhos” dos principais campeonatos nacionais da América do Sul

Com o final da temporada do futebol brasileiro se aproximando, os dirigentes já começam a planejar reforços para 2022. Primeiramente, uma onda de especulação entre negócios no futebol brasileiro e Europa, tomam conta do mercado.

Por outro lado, para os dirigentes brasileiros, o mercado “vizinho” vem se tornando cada vez mais atrativo. Nos treinadores da Série A, alguns sul-americanos passaram e vão continuar passando, alguns com sucesso, como Vojvoda, outros sem tempo, exemplo de Diego Dabove.

Enquanto para os atletas, uma oportunidade de atuar no Brasil. País com mais mercado no exterior e uma moeda atrativa, encanta os demais sul-americanos. Nomes como Germán Cano, Ángel Romero, Loco Abreu, foram alguns que fizeram e fazem sucesso. Portanto, reunimos alguns artilheiros dos países vizinhos que podem ser uma boa alternativa de mercado.

Jefferson Duque – 20 gols – Atlético Nacional

Jogador da lista com mais gols e também a “melhor” oportunidade de mercado no custo benefício. Duque tem contrato até o final de 2021 e ficaria livre para fechar com outro clube. Com 24 gols e 11 assistências na temporada, o centroavante é ídolo no melhor time da Colômbia, atualmente.

Joaquín Larrivey – 19 gols – Universidad do Chile

Experiente atacante, tem passagens por diversos países, a maioria deixando uma boa impressão. Chegou a atuar na Itália e Espanha, no último fez 24 gols durante duas temporadas. Agora em um gigante do Chile, o argentino vem correspondendo, mesmo com seus 37 anos.

Maximiliano Silvera – 17 gols – Cerrito

Apesar de não ser artilheiro da Apertura do Campeonato Uruguaio, na soma com a Clausura, o jogador lidera no quesito. Por jogar em uma equipe pequena do país, o ainda jovem, Maximiliano, aos 24 anos seria uma aposta no futebol brasileiro.

Leonardo Villagra – 14 gols – Nacional-PAR

Villagra é mais um que na soma da Apertura e Clausura, lidera a artilharia. Jogou em outros países, mas atuou quase toda sua carreira no Paraguai. Agora no momento mais goleador, o jogador sempre se caracterizou mais por seu esforço e versatilidade. Atualmente, o Sport tem um treinador da mesma nacionalidade, Gustavo Florentín, que encontra problemas no ataque.

Julián Alvarez – 11 gols – River Plate

Jogador com a melhor média entre os três artilheiros do Campeonato Argentino 2021. Com 11 gols em 15 jogos, joia de 21 anos é observado por diversos clubes da Europa. Sendo uma das principais apostas na renovação dos milionarios.

José López – 11 gols – Lanús

Com uma boa estatura física, López forma uma excelente parceria ao lado do experiente Sand, no bom time do Lanús. Aos 20 anos de idade, é mais uma promessa da equipe argentina, se juntando a nomes como Belmonte e Pedro de la Vega.

José Sand – 11 gols – Lanús

Mais um José, que joga no Lanús e também ostenta a marca de artilheiro do argentino. Veterano, aos 41 anos de idade, é o goleador máximo do clube na temporada. Com uma facilidade imensa para se posicionar, sobretudo na bola aérea, chegou a castigar o São Paulo, na Copa Sul-Americana 2020.

LEIA TAMBÉM

Mercado da Bola: cabem no Palmeiras? 5 centroavantes com o contrato até o fim do ano

Gatito, Lomba, Danilo Fernandes e mais: 5 goleiros com o contrato até o fim do ano

Mercado da Bola: 10 jovens que estão se destacando na Série B e cabem no seu time

Após semifinal da Copa do Brasil, Neto crava: “Athletico Paranaense é time grande”

Mercado da Bola: cabem no seu time? 7 artilheiros dos países vizinhosTorcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.