Athletico-PR goleia Flamengo no Maracanã e vai à final da Copa do Brasil


Athletico-PR conseguiu um feito histórico ao bater o Flamengo em pleno Maracanã por 3 a 0 e avançar à decisão da Copa do Brasil

Flamengo Flamengo 0-3 Athletico Paranaense Athletico-PR
Copa do Brasil 2021 - Semifinal (Volta)
AGG: 2-5

O Athletico-PR conseguiu uma goleada histórica nesta quarta-feira (27) diante do Flamengo por 3 a 0 e avançou à decisão da Copa do Brasil contra o Atlético-MG

Mesmo controlando as ações com a posse de bola, o Flamengo voltou a apresentar problemas defensivos no primeiro tempo e acabou tomando gol de Nikão logo no início do jogo em contragolpe. No restante do tempo, o rubro-negro carioca criou pouco mesmo com grande volume de jogo e voltou a tomar gol de contra-ataque de Nikão na reta final.

Na segunda etapa, a situação ficou diferente pois Michael entrou e foi o dono do jogo com diversas jogadas criadas e finalizações de perigo, mas o goleiro Santos foi fundamental e permitiu que a defesa não fosse vazada com diversas defesas importantíssimas.

O Flamengo viu o rendimento cair no restante do segundo tempo, mas uma esperança surgiu depois que Khellven foi expulso direto. Porém, o rubro-negro carioca não criou mais nada e o Athletico-PR matou o jogo nos acréscimos com Zé Ivaldo marcando com um a menos.

Primeiro tempo

Com a maior presença de público do futebol brasileiro desde a volta da torcida na pandemia, o rubro-negro tentou pressionar o Athletico e partiu para o ataque desde o início, com bastante apoio da torcida.

Como esperado, a equipe de Alberto Valentim se posicionaria de forma defensiva para conseguir escapar em velocidade, mas a marcação em bloco intermediário no início surpreendeu o Flamengo.

Aos 4′, em escapada pelo lado direito, Renato Kayzer percorreu o campo e chegou na grande área onde foi derrubado por Filipe Luís. Na sequência da jogada, Bruno Henrique carregou a bola no contra-ataque e também caiu na área.

O problema para o Flamengo foi que Bruno Henrique estava impedido e o VAR recomendou a análise do lance envolvendo Filipe Luís. Após a revisão, Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti. Nikão bateu no canto esquerdo, Diego Alves caiu no lado certo, mas não conseguiu defender e o Athletico abriu o placar aos 9′ do primeiro tempo.

A torcida sentiu o momento e passou a ficar incomodada com os sucessíveis erros de passe enquanto o Flamengo tentava rodar a bola. Mas o ambiente voltou a ficar favorável com momento favorável para o rubro-negro carioca a partir dos 18′.

Everton enfiou a bola para Bruno Henrique dentro da área pela esquerda, mas o chute saiu travado em cima do goleiro Santos. Na sequência do lance, uma falta perigosa foi marcada e Andreas Pereira cobrou em cima de Marcinho. No escanteio, Rodrigo Caio ganhou na bola aérea e Léo Pereira chutou de primeira da pequena área, mas acabou jogando por cima do gol de Santos.

Depois de conseguir esboçar uma pressão, o Flamengo ficou diversos minutos sem conseguir finalizar pois a partida foi interrompida diversas vezes por jogadores de ambas equipe sentindo problemas. A tensão também era presente principalmente pelos jogadores do rubro-negro carioca.

Aos 31′, Filipe Luís cruzou na área e o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti depois de considerar que Thiago Heleno cometeu pênalti com braço em cima de Bruno Henrique, para a surpresa dos jogadores do Athletico. Porém, Wilton Pereira Sampaio foi chamado à cabine do VAR e anulou a penalidade.

Após o momento conturbado, o jogo ganhou em intensidade e o Flamengo voltou a pressionar diante do 5-3-2 defensivo do Athletico no bloco baixo. Aos 36′, Everton Ribeiro chegou com bastante perigo em cruzamento na área e Gabriel recebeu com liberdade, mas estava desequilibrado e chutou torto, facilitando a defesa do goleiro Santos.

Em grande oportunidade, Gabriel passou pela defesa no lado direito e cruzou na área onde e Bruno Henrique acertou uma bicicleta e marcaria um golaço, mas o goleiro Santos reagiu bem e fez ótima defesa. No meio-campo, Willian Arão era o criador de jogadas com toques de primeira.

O tenso primeiro tempo teve dez minutos e acréscimo, e o torcedor do rubro-negro carioca ficou nervoso depois que o Athletico voltou a pressionar com as velocidades pois o Flamengo voltou a errar tecnicamente no momento da construção.

Aos 46′, a defesa do Flamengo errou bastante e apenas Filipe Luís ficou no campo defensivo. Nikão recebeu lançamento sozinho pelo lado direito e Erick chegava com total liberdade na esquerda, mas o passe saiu errado e uma grande chance de ampliar antes do intervalo foi desperdiçada.

Logo na sequência, Terans teve outra grande oportunidade e achou espaço para chutar de fora da área, mas a bola saiu à esquerda do gol adversário.

Melhor nos acréscimos e explorando os contragolpes, o Athletico-PR conseguiu ser fatal na última jogada antes do intervalo. Aproveitando-se da grande desorganização defensiva rubro-negra, Renato Kayzer partiu pela direita e acionou Nikão que dominou e bateu cruzado. A bola desviou em Rodrigo Caio e “matou” o goleiro Diego Alves.

O Flamengo ainda conseguiu uma grande jogada aos 54′ com Everton enfiando para Isla com liberdade dentro da área. No cruzamento para trás, Andreas Pereira estava de cara para o gol, mas finalizou para fora e arrancou lamentação da própria torcida no Maracanã.

 

Segundo tempo

Renato Gaúcho recebeu aplausos por acionar Michael no lugar de Diego para o segundo tempo. E logo na primeira jogada, o atacante fez grande jogada pela esquerda e jogou na área para Bruno Henrique puxar para a canhota e ajeitar o corpo batendo em cima do goleiro Santos que fez boa defesa.

Na sequência, Bruno Henrique devolveu a gentileza e tabelou com Michael na esquerda, mas o chute de primeira explodiu na marcação de Pedro Henrique.

Aos 6′, foi a vez do Flamengo finalizar de fora da área. Autor do primeiro gol de falta desde 2018, Andreas pereira recebeu na entrada da área e bateu firme com a perda direita para Santos defender e conseguir encaixar sem dar rebote.

Melhor em campo desde quando entrou no segundo tempo, Michael quase marcou um golaço em jogada individual aos 7′. O atacante do rubro-negro tirou de cinco marcadores da esquerda pela direita e chutou dentro da área, mas Santos espalmou e a bola parou na trave.

Michael novamente construiu grande jogada e entregou bola na medida para Everton na entrada da área que acionou Gabriel, só que o atacante não conseguiu alcançar a bola antes da defesa adversária.

Aos 11′, o Flamengo também ameaçou bastante em bola parada. Em cobrança de escanteio, Léo Pereira surgiu rápido e se adiantou à marcação para testar firme na primeira trave a bola acabou saindo por muito pouco. No lance seguinte, Michael surgiu bem novamente e tentou tabelar com Bruno Henrique, mas Santos cortou de carrinho.

Mantendo a forte intensidade, o Flamengo colecionou chances de diminuir a desvantagem diante do Athletico-PR. Michael fez grande jogada pela direita e invadiu a área mas foi desarmado. A bola sobrou para Gabriel bater de primeira em bola que saiu à esquerda do goleiro Santos.

Na sequência, Michael apareceu caindo novamente pela esquerda e puxou para o meio entregando para Everton na área dominar e girar, mas o goleiro do Athletico-PR encaixou outra boa defesa. No lance seguinte, enfiada de bola na direita de Gabriel para Isla ir até a linha de fundo e cruzar para Gabriel chutar por cima do gol.

Depois de conseguir excelentes 20 minutos, o Flamengo voltou a cair de produção com menos volume de jogo e o Athletico com mais posse de bola. Pedro Rocha e Christian entraram nos lugares de Terans e Renato Kayzer, melhorando o desempenho dos paranaenses na segunda etapa e passando a formação tática para o 5-4-1. No rubro-negro carioca, Ramon entrou no lugar de Filipe Luís na lateral esquerda.

Para a reta final, Renato Gaúcho fez outras três alterações: Matheuzinho, Vitinho e Kenedy entraram nos lugares de Isla, Willian Arão e Everton Ribeiro, deixando o Flamengo ainda mais ofensivo. No Athletico-PR, Zé Ivaldo e Khellven surgiram nos lugares de Marcinho e Pedro Henrique.

Aos 34′, um lance importantíssimo para a sequência da segunda etapa. Khellven entrou duro em cima de Ramon pela esquerda e o árbitro deu cartão amarelo. Mas o VAR recomendou análise do lance e Wilton Pereira Sampaio aplicou cartão vermelho, expulsando o lateral direito do Athletico-PR.

Bruno Henrique teve grande oportunidade na esquerda aos 42′ e bateu de direita, mas a bola desviou no meio do caminho e Santos defendeu.

O que já estava ruim para o Flamengo ficou ainda pior no contra-ataque fatal do Furacão aos 43′. Pedro Rocha foi lançado na esquerda e girou para Zé Ivaldo surgir por dentro e finalizar no canto do goleiro Diego Alves, fechando a goleada e a classificação para o Athletico-PR.

Nos acréscimos, Renato Gaúcho foi vaiado e ouviu gritos de “Mister”, em alusão à Jorge Jesus.

 

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 0-3 ATHLETICO-PR

Data: 27/10/2021, 21:30
Estádio: Maracanã
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio

Gols: 1T 10′ Nikão (Athletico); 1T 54′ Nikão (Athletico); 2T 43′ Zé Ivaldo (Athletico)

Substituições – Flamengo: Michael (Diego); Ramon (Filipe Luís); Matheuzinho (Isla); Vitinho (Willian Arão); Kenedy (Everton Ribeiro)

Substituições – Athletico: Pedro Rocha (Terans); Christian (Renato Kayzer); Zé Ivaldo (Pedro Henrique); Khellven (Marcinho)

Flamengo (4-1-4-1): Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, Léo Pereira, Filipe Luís; Willian Arão; Everton Ribeiro, Andreas Pereira, Diego, Bruno Henrique; Gabriel. Técnico: Renato Gaúcho

Athletico-PR (3-4-3): Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno, Nicolás Hernández; Marcinho, Erick, Léo Cittadini, Abner Vinícius; Nikão, Renato Kayzer, David Terans. Técnico: Alberto Valentim

 

LEIA TAMBÉM

Edu Dracena fala da atual situação do Santos, mas prega mentalidade diferente: “Precisamos ter investimentos”

Quem é Eduardo Bauermann, primeiro reforço do Santos para 2022

Igor Gomes está rendendo sob o comando de Rogério Cenino São Paulo? Confira os números do jogador

Gigante brasileiro pode ser comprado em 2022; veja interessados

Conmebol obrigará Flamengo a fazer mudança para final da Libertadores contra o Palmeiras; entenda

Edu Dracena é apresentado como novo Executivo de futebol do Santos

Copa do Mundo sem Brasil e Argentina? Conmebol ameaça não participar caso competição seja a cada dois anos

Edu Dracena é apresentado como executivo de futebol do Santos: “Vou passar a minha experiência de 25 anos no futebol”

Athletico-PR goleia Flamengo no Maracanã e vai à final da Copa do BrasilTorcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.